Futebol/Libertadores - ( - Atualizado )

Com cabeça na Libertadores, Botafogo se preocupa com altitude de Quito

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Desde que o adversário do Botafogo na fase preliminar da Copa Libertadores foi definido, a preocupação tomou conta de General Severiano. Isso porque todos no clube sabem das dificuldades de jogar na altitude de Quito, no Equador. O Glorioso duela com o Deportivo Quito, a 2,9 mil metros acima do nível do mar.

“Vamos precisar de um bom resultado nesta primeira partida para depois termos tranquilidade na volta. É importante que a decisão fique mesmo para o Rio de Janeiro, pois a altitude é sempre complicada”, disse o volante Renato, lembrando que o Botafogo faz a segunda partida da fase preliminar em casa.

O zagueiro Bolívar tem opinião parecida. “Não podemos esperar facilidades nunca em um confronto disputado na altitude, pois não estamos acostumados com essas condições e o nosso adversário está habituado”, atenta o jogador, que aposta na força do time alvinegro. “Sabemos o quanto foi difícil chegar nesta Libertadores e não passa pela nossa cabeça uma eliminação na primeira fase. O respeito ao adversário existe, mas estamos prontos”, afirma o zagueiro.

Se os jogadores já pensam no confronto com o Deportivo Quito, a diretoria corre para anunciar o mais rapidamente possível a contratação do técnico que vai substituir Oswaldo de Oliveira, que se transferiu para o Santos. Eduardo Húngaro, que trabalha na base do clube, é uma solução caseira que está sendo estudada. O clube, porém, mantém conversas com Tite, que recentemente deixou o Corinthians.

A ideia da diretoria é ter boa parte do elenco fechada no dia 2 de janeiro, quando o plantel se reapresenta das férias e começa a se preparar para os confrontos com o time equatoriano. Paralelamente, o Alvinegro vai disputar o Campeonato Carioca, competição que pode ficar em segundo plano e que deve ser disputada pelos reservas botafoguenses.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade