Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Tensão política no Vasco cresce e eleições poderão ser antecipadas

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

A crise vivida pelo Vasco desde o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro parece não ter fim. Nos bastidores de São Januário já começa a ficar nítido que a eleição presidencial, prevista para o meio de 2014, será antecipada para janeiro. O pedido de anulação do pleito de 2011, que foi feito à 37ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, por José Henrique Coelho, candidato derrotado naquele ano por Roberto Dinamite, pode servir de motivo para que a eleição aconteça logo no primeiro mês do próximo ano.

A Justiça ainda não se posicionou definitivamente e as partes envolvidas têm até dez de janeiro para se posicionarem juridicamente. Roberto Dinamite, porém, dá sinais de que não pretende mais lutar para manter seu mandato. Isolado politicamente e alvo de protestos por parte dos torcedores, o presidente vem sendo abandonado por vários aliados e parece distante da vida de mandatário do clube.

Outro indício de que a eleição pode ser antecipada, foi uma conversa entre torcedores e o presidente da Assembleia Geral do clube, Olavo Monteiro de Carvalho, abordado por alguns deles na saída do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Um dos torcedores gravou a conversa e colocou nas redes sociais. Nela, Olavo, que parecia contrário à antecipação do pleito, deu a entender que o mesmo acontecerá mesmo no primeiro mês de 2014 e ainda demonstrou preocupação com o abatimento de Dinamite.

A antecipação da eleição também não seria de todo mal para o grupo político do atual presidente. Isso porque, tiraria o direito de voto a cerca de três mil sócios que entraram depois de março no clube e que são, em sua maioria, ligados ao ex-presidente Eurico Miranda, principal nome da oposição. Se a eleição for antecipada o grupo que está no comando passa a ter mais chances de fazer o sucessor de Dinamite.

Reforços – Enquanto o futuro político do clube não é definido, o gerente de futebol Ricardo Gomes vem trabalhando na formação do elenco para a próxima temporada. Mantém contatos diários com o técnico Adilson Batista, que já renovou contrato por mais um ano, para ficar ciente sobre as fragilidades do plantel e as necessidades de contratações. Com um orçamento reduzido por conta de perda de receitas pelo rebaixamento, as dificuldades para ir ao mercado serão grandes e a ideia é investir apenas em posições consideradas críticas, como a de goleiro, por exemplo.

O nome que mais interessa continua sendo o de Dida, que recentemente foi liberado pelo Grêmio para procurar outro clube. O jogador, que pretende atuar por mais duas temporadas, já foi sondado e deverá receber uma proposta oficial nos próximos dias. Ricardo Gomes vem tratando pessoalmente desta negociação com o ex-gremista.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade