Futebol - ( )

Em festa com homenagens e samba, Cruzeiro lidera Troféu Mesa Redonda

São Paulo (SP)

Estão entregues os prêmios da décima edição do Troféu Mesa Redonda. Em uma festa cheia de homenagens, animada com o samba do cantor Péricles, a TV Gazeta laureou os melhores jogadores do Campeonato Brasileiro, liderados pelo meia Éverton Ribeiro e por três de seus companheiros de Cruzeiro.

A seleção, feita com participação popular e votos de jornalistas, teve Vagner Mancini, do Atlético-PR, de técnico e ficou assim: Jefferson (Botafogo); Luís Ricardo (Portuguesa), Dedé (Cruzeiro), Paulo André (Corinthians) e Alex Telles (Grêmio); Nilton (Cruzeiro), Elias (Flamengo), Éverton Ribeiro (Cruzeiro) e Paulo Baier (Atlético-PR); Willian (Cruzeiro) e Hernane (Flamengo).

Também foi premiada a dupla de ataque do Atlético-PR, com o artilheiro Ederson e a revelação Marcelo. O técnico são-paulino Muricy Ramalho e o Palmeiras, representado pelo presidente Paulo Nobre, receberam homenagens, cabendo a maior delas a Oscar Schmidt, que levou o Troféu Constantino Cury.

“Já chorei demais”, brincou o ex-jogador de basquete, recusando-se a exibir uma marca quase tão registrada quanto sua mão santa. Em vez de derramar lágrimas, ele se divertiu com o técnico Tite e pediu que Péricles cantasse o hino do Corinthians, solicitação alegremente atendida pelo artista alvinegro.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Nilton foi um dos quatro jogadores do Cruzeiro escolhidos para a equipe ideal do último Brasileiro
Outro momento de descontração aconteceu pouco depois de Elias receber seu prêmio das mãos de sua mulher, Paula Carvalho. Com o filho Davi no colo, o meio-campista ouviu um grito da plateia: “Volta, Elias!”. Não era Chico Lang, mas o jornalista não demorou a repetir o berro, pedindo o retorno do atleta ao Corinthians.

Também ouviu pedidos semelhantes o técnico Tite, homenageado pelo trabalho no clube do Parque São Jorge. Ele viu um vídeo com alguns de seus grandes momentos em preto e branco e ouviu Péricles cantar “A Amizade É Tudo”, espécie de hino adotado pelos jogadores na conquista do Mundial do ano passado.

Por fim, quebrou-se o protocolo do Troféu Mesa Redonda com a entrega de um prêmio que não existiu nas nove edições anteriores. O zagueiro Paulo André foi apontado como o melhor dirigente por sua atuação no Bom Senso FC, movimento que cobra mudanças no calendário do futebol brasileiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade