Futebol/Copa Libertadores - ( )

Flamengo vai investir em logística para evitar desgaste na Libertadores

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

O sorteio da semana passada definiu que o Flamengo vai ficar no Grupo 7 da Copa Libertadores, ao lado do Bolívar, da Bolívia, do Emelec, do Equador, e do León, do México. A chave é uma das poucas que não precisa esperar a etapa eliminatória para conhecer seus participantes, o que vai permitir aos clubes envolvidos fazer um planejamento de logística a fim de evitar desgastes ou problemas com deslocamentos. Neste sentido, o departamento de futebol do Flamengo já começou a trabalhar.

O técnico Jayme de Almeida, mesmo de férias, vem mantendo contato diário com o diretor de futebol Paulo Pelaipe. A ideia é definir o planejamento a ser adotado e que, sem sombras de dúvidas, vai valorizar o torneio continental em detrimento do Campeonato Carioca.

A estreia no Estadual está prevista para o fim de semana de 18 e 19 de janeiro, diante do Audax. Neste jogo o Rubro-Negro usará uma formação de reservas, recheada de atletas revelados nas categorias de base. Daí o fato de peças como o volante Muralha, o meia Rodolfo e os atacantes Rafinha e Negueba permanecerem no elenco e não serem emprestados ou envolvidos em negociações.

Após o jogo contra o Audax, a tendência é que o Flamengo continue usando um time de reservas nos jogos seguintes do Campeonato Carioca, contra Volta Redonda, Duque de Caxias, Friburguense e Macaé. Os titulares deverão fazer o primeiro jogo apenas na quarta-feira 5 de fevereiro, contra o Boavista. O jogo será um apronto para a estreia na Libertadores, que será contra o León, no México, uma semana depois, em 12 de fevereiro. Assim, o clássico contra o Fluminense, que será realizado entre essas duas partidas, terá um Flamengo de reservas para não atrapalhar o deslocamento para terras mexicanas.

Depois de enfrentar o León, o Flamengo fará dois jogos em casa pela Libertadores, contra Emelec e Bolívar, sendo este último em 12 de março. Assim, nesse período os titulares serão mais usados no Campeonato Carioca para não perderem ritmo. Além disso, o clube não pretende ficar de fora das fases decisivas do Estadual, que mesmo menos valorizado representa um bom filão financeiro. A receita por jogo no Carioca pode chegar a R$ 550 mil.

Divulgação
O técnico Jayme de Almeida, mesmo de férias, tem planejado as viagens do Flamengo na Libertadores
A próxima viagem pela Libertadores será em 19 de março, para a altitude de La Paz, na Bolívia, onde o Rubro-Negro vai encarar o Bolívar. No dia 2 de abril fecha a participação contra o Emelec, no Equador. No período desses dois jogos os reservas voltam a ser mais usados no Estadual.

"O Flamengo vai ter um planejamento capaz de fazer bonito em todas as competições que disputar. Mas logicamente que a Libertadores é algo que mexe com todos no clube, pois a torcida deseja muito voltar a ganhar esse título e vamos fazer de tudo para que isso aconteça em dois mil e catorze", analisou Jayme.

O treinador do Flamengo também vem conversando com os dirigentes sobre reforços. Os dirigentes também estão atuando no sentido de manter as suas principais estrelas para a próxima temporada. O clube já renovou o contrato do lateral direito Leonardo Moura por um ano e agora tenta resolver até mo fim de semana o impasse envolvendo o volante Elias, que tem os direitos federativos ligados ao Sporting, de Portugal, e que está emprestado ao clube carioca somente até 31 de dezembro. Os portugueses querem apenas uma negociação definitiva.

A ideia da diretoria é ter a maior parte do elenco fechada em 6 de janeiro, quando está prevista a reapresentação do plantel e o início da preparação para os torneios do primeiro semestre.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade