Futebol - ( - Atualizado )

História pesou em decisão alvinegra, e Mano “aceitou prontamente”

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Embora já esteja claro que o Corinthians tenha acertado com Mano Menezes antes de decidir pela saída de Tite, o diretor Roberto de Andrade disse que a discussão sobre o substituto do campeão mundial só começou após o anúncio do adeus, em 15 de novembro. De qualquer maneira, independentemente da data, o debate entre os dirigentes do clube teve um rápido consenso, no qual pesou a história do novo técnico em preto e branco.

“Quando você se senta em uma mesa para conversar, logicamente surgem alguns nomes. Foram citados outros treinadores, mas a gente não fez contato com mais ninguém. Partimos para falar com o Mano, que prontamente aceitou”, afirmou Roberto. “Conversamos com o Tite no dia 14, e o presidente Mário Gobbi anunciou no dia 15 a não renovação. No dia seguinte, conversamos com o Mano e acertamos.”

O gaúcho de Passo do Sobrado verá seus novos – e alguns velhos – comandados em 3 de janeiro, data da reapresentação do elenco. Encontrará um time diferente do que assumiu em 2008, em sua primeira passagem, na qual conquistou um Campeonato Brasileiro da Série B, um Campeonato Paulista e uma Copa do Brasil. E terá a pressão de substituir Tite após um período histórico, com conquistas como a Copa Libertadores e o Mundial.

Divulgação/Agência Corinthians
Mano Menezes recebeu de braços abertos o interesse do Corinthians (foto: Daniel Augusto Jr. - 1º/7/10)
“Qualquer treinador que venha a trabalhar no Corinthians sempre vai ter pressão. É um time grande, sempre buscando títulos, com uma torcida exigente. Conversamos sobre isso na escolha do nome. Buscamos um treinador que tivesse um conhecimento, mínimo que fosse, do que é o Corinthians, que tivesse competência e bagagem para suportar tudo isso. Chegamos ao nome do Mano”, disse o diretor.

Pesou mais a trajetória do técnico no clube do que seus trabalhos desde a saída, em 2010. Ele assumiu a Seleção Brasileira quando deixou o Parque São Jorge e acabou sendo demitido no final do ano passado, sem grandes resultados. Nesta temporada, passou rapidamente pelo Flamengo, sem deixar saudade.

Qual é a certeza de que voltará o Mano do Corinthians? “A mesma certeza que tivemos quando trouxemos o Tite. O Tite, em 2005, não fez sucesso nenhum aqui, muito pelo contrário. Foi um treinador comum. Certeza a gente tem depois do trabalho feito. A gente conhece a competência do Mano e não pode julgá-lo pelo trabalho dele no Flamengo. Conhecemos o treinador aqui e analisamos o histórico todo”, respondeu Roberto de Andrade.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade