Futebol/Bastidores - ( )

Ídolo, Marcão pode voltar às Laranjeiras como auxiliar técnico

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

O ex-volante Marcão, ídolo do Fluminense nas últimas duas décadas, quando era conhecido em campo pela garra e vontade com que defendia a camisa do time, está muito perto de retornar para as Laranjeiras. Ele será anunciado como auxiliar de uma comissão técnica permanente que está sendo montada pelo presidente Peter Siemsen. A ideia é que o clube não fique sem comando quando algum treinador for demitido ou pedir demissão.

Marcão acompanhou a comissão técnica do Fluminense na reta final do Campeonato Brasileiro. Esteve com o grupo nos últimos cinco jogos, quando o Tricolor foi dirigido por Dorival Júnior, dispensado no início da semana. Sua presença foi um pedido de Peter a fim de motivar os jogadores e mostrar a importância que a camisa do Tricolor tem para os ex-jogadores.

“Eu agradeço a oportunidade de ter aprendido muito neste período final do Fluminense no Campeonato Brasileiro. Agradeço ao presidente e ao Dorival. Uma pena que o objetivo final não foi alcançado. Mas o Fluminense é um grande clube, tem uma história muito rica e com certeza vai conseguir superar esse momento de adversidade”, disse Marcão, que tem evitado falar da volta ao clube até que ela seja oficializada.

O ex-volante, que se destacou pelo Bangu antes de ser contratado pelo Fluminense, iniciou a carreira de treinador há dois anos e já dirigiu o próprio Bangu e o Bonsucesso no Rio de Janeiro. Comandou ainda o Ríver do Piauí e fez estágio com Waldemar Lemos no Sport.

“Eu estou sempre me preparando e querendo aprender com os profissionais que se destacam na área de treinador. Já passei por alguns clubes como técnico e isso foi muito importante para o meu amadurecimento profissional”, disse Marcão, conhecido entre os colegas pela maneira humilde como trata a todos com que trabalha no meio do futebol.

Como jogador Marcão foi revelado pelo Bangu em 1990 e teve passagens discretas por Criciúma, Vasco e Bragantino antes de chegar ao Fluminense em 1999. No clube das Laranjeiras permaneceu até 2005 e pelo clube conquistou a Série C do Campeonato Brasileiro de 1999 e o Campeonato Carioca em 2002 e 2005. Deixou o Tricolor em 2005 para defender o Al-Gharafa, do Catar. Depois, passou por Cabofriense-RJ, Juventude, Joinville e CFZ-RJ antes de encerrar carreira em 2011, defendendo as cores do Bangu.

A chegada de Marcão independe de quem vai assumir o comando técnico do time. Os mais cotados são Cristóvão Borges, que foi dispensado do Bahia na última segunda-feira, e Enderson Moreira, que vem fazendo um bom trabalho no Goiás. Outros nomes ventilados foram os de Renato Gaúcho e Ney Franco, que estão tratando a renovação de contrato com Grêmio e Vitória, respectivamente. Ambos, porém, são considerados com salário acima do que o Tricolor carioca pretende gastar com a comissão técnica em 2014.

A ideia da diretoria é ter a maior parte do elenco definida até 6 de janeiro, quando o plantel se reapresenta e começa a preparação para a disputa do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil. A estreia no torneio estadual será no fim de semana de 18 e 19 de janeiro, diante do Madureira, muito provavelmente no Estádio Aniceto Moscoso, no bairro de Madureira, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade