Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Jatinho salva Fábio de tumulto com atleticanos no aeroporto em MG

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Eleito o melhor goleiro do Campeonato Brasileiro no Troféu Bola de Prata, Fábio quase não chegou a tempo em São Paulo para receber seu prêmio. Sem saber que a delegação do Atlético-MG embarcaria na manhã desta segunda-feira rumo ao Marrocos, o jogador do Cruzeiro ficou preso no trânsito de Belo Horizonte, em meio à multidão de torcedores rivais, e desistiu de pegar seu voo.

A saída foi um jatinho particular oferecido de última hora por um amigo. Graças a ele, o cruzeirense - que chegou a ser reconhecido dentro do carro - conseguiu evitar confusão maior e participar da premiação, promovida pela Revista Placar em parceria com a ESPN.

"Eu achei que não teria como chegar sem causar tumulto, porque sempre os cruzeirenses me param para tirar foto. Então tentei evitar para que não ocorresse nada de grave", explicou, ao acrescentar que não foi somente a presença de torcedores atleticanos que prejudicou sua programação.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Goleiro cruzeirense não sabia que o time rival embarcaria na manhã desta segunda-feira para a disputa do Mundial
"Foram vários fatores que atrapalharam minha saída de lá. O tempo não estava bom, chuvoso, além de obras no aeroporto e no entorno. Mas eu não sabia desse embarque do Atlético. Somente no caminho é que consegui ver as torcidas chegando de ônibus. Aí o trânsito parou, liguei para minha esposa e ela me contou", completou.

Campeão brasileiro, Fábio não foi o único cruzeirense premiado nesta segunda-feira. Além dele, Mayke, Dedé e Nilton foram eleitos o melhor lateral direito, o melhor zagueiro e o melhor volante, respectivamente, enquanto a média de atuações do meia Everton Ribeiro lhe rendeu não apenas o troféu de destaque de sua posição, mas também o de craque da competição.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade