Futebol/Bastidores - ( )

Jayme revela reunião de 20 minutos e ansiedade por Libertadores

Rio de Janeiro (RJ)

Jayme de Almeida evitou por muito tempo comentar sua situação junto à diretoria do Flamengo. Conforme avançou de fase na Copa do Brasil, passou a dar indiretas sobre a merecida valorização de seu trabalho, citando interinos que foram efetivados e que teriam sido injustiçados na Gávea, como Andrade. Agora, com contrato renovado até 2015, o técnico não esconde a alegria por comandar o Rubro-Negro na Copa Libertadores da América.

“Agradeço o reconhecimento, agradeço poder disputar uma Libertadores, um campeonato que o vamos tentar vencer. Estou muito honrado pela responsabilidade que a diretoria me deu ao me entregar de novo o comando do futebol. Não imaginei que seria técnico em um momento tão difícil, que conseguiríamos reverter o perigo do rebaixamento e ainda ver as coisas andarem na Copa do Brasil”, valorizou o comandante um dia após o acerto.

O acordo, inclusive, guardou certas peculiaridades. Mesmo sem esconder a vontade de permanecer na Gávea, Jayme teria recusado a primeira proposta feita pelos dirigentes, mas bastou uma conversa rápida e franca para acabar de vez com a indefinição. Com o novo voto de confiança, o técnico espera recompensar a cúpula flamenguista com bons resultados.

“Eu falei que não teria nenhum problema, o Flamengo me fez uma proposta às 8h50 e às 9h10 tudo já estava resolvido. Sei que agora tenho que mostrar mais como técnico, mas está todo mundo satisfeito. Já começamos a conversar há mais de um mês sobre reforços e, com a conquista da Copa do Brasil, a diretoria resolveu investir em nomes mais qualificados também”, ressaltou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade