Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Jorginho elogia torcida da Ponte por fidelidade em história sem taça

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O técnico Jorginho está empolgado com a chance de conquistar o primeiro título de expressão da história da Ponte Preta. Mesmo tentando acalmar o elenco, para afastar a euforia da torcida, o treinador enalteceu a postura dos ponte-pretanos.

“Queremos que a Ponte se torne uma equipe grande do futebol brasileiro, porque tem gente muito apaixonada aqui. Pode ter muita torcida fiel, como, por exemplo, chamam os corintianos, mas a da Ponte é fiel por 113 anos sem título”, comentou.

Fundada em 1900, a Ponte terá uma das partidas mais importantes de sua história nesta quarta-feira, quando enfrentará o Lanús, no Pacaembu, pelo primeiro jogo da decisão da Copa Sul-americana.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Jorginho cita fanatismo de corintianos, mas lembra que torcida da Ponte nunca comemorou título importante
“Existe uma euforia muito grande por parte da torcida e isso é normal, mas temos de estar bem atentos em relação a isso e manter os jogadores bem concentrados. Celebramos a alegria do torcedor pelo momento, mas não vamos deixar atrapalhar nossa concentração”, afirmou.

Campeão pela Seleção Brasileira da Copa do Mundo de 1994, quando ainda era um lateral direito, Jorginho compara a final pela Macaca ao tetracampeonato nos Estados Unidos.

“O significado que isso tem para a Ponte, para os torcedores e a cidade é muito grande. Trata-se de uma equipe que nunca conquistou nada em 113 anos. Se conseguirmos, será como se conquistássemos a Copa do Mundo”, completou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade