Futebol/Copa Sul-americana - ( )

Jorginho quer “sangue nos olhos”, mas sem exagero contra Lanús

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O técnico Jorginho considera a garra fundamental para a Ponte Preta superar o Lanús na decisão da Copa Sul-americana. Porém, o treinador toma muito cuidado para evitar exageros de seu time nesta quarta-feira, no estádio do Pacaembu.

“Precisamos entrar com sangue nos olhos, mas com equilíbrio emocional. O Lanús joga firme, duro e é veloz, mas não é uma equipe violenta. Sabemos qual é o estilo argentino e estaremos ligados”, afirmou.

Rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro, Jorginho está entusiasmado com a chance de conquistar o primeiro título de expressão da história da Macaca. O tetracampeão mundial pela Seleção Brasileira reitera ao elenco que esta é uma grande oportunidade para cada um do grupo.

“Nosso trabalho foi bem feito na Sul-americana, mas, daqui a 30 anos, ninguém vai se lembrar de que fomos finalistas se não formos campeões. É importante marcarmos nosso nome na história, até mesmo porque a torcida da Ponte nunca viu o time campeão”, acrescentou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Jorginho explica que a Ponte Preta precisa de equilíbrio, já que não vê o Lanús como violento
Como o Lanús está na briga pelo título do Campeonato Argentino (está apenas dois pontos atrás do líder San Lorenzo), Jorginho quer mostrar sua equipe com mais disposição do que o adversário nesta final da Sul-americana.

“É o que nos resta, é nossa vida e nosso prato de comida. Eles já foram campeões argentinos e conquistaram algumas coisas, mas nós, não. Fomos rebaixados, enquanto eles têm chances de ser campeões lá”, completou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade