Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Jorginho se despede da Ponte Preta reconhecendo os erros

Campinas (SP)

Na tarde desta sexta-feira, o presidente Márcio Della Volpe anunciou em entrevista coletiva que o técnico Jorginho não permanece na Ponte Preta na temporada que vem. Sem acordo financeiro, o técnico deixa o clube reconhecendo os erros cometidos e agradecendo o carinho da torcida alvinegra.

“Sei que não conseguimos os dois objetivos maiores, o de permanecer na primeira divisão e o de ser campeão da Sul-Americana, mas sabemos que a Ponte não será mais a mesma. O clube alcançou um nível de reconhecimento e de respeito que todos hoje sabem quem é a Ponte Preta, até internacionalmente", celebra Joginho, que admite a frustração por não ter conquistado os objetivos. "Fica a tristeza de não ter conseguido, pelo menos, deixar o time na primeira divisão, o que nós gostaríamos muito”, lamenta..

AFP
À frente da Ponte, Jorginho conquistou oito vitórias e dez empates em 30 jogos, tendo proveito de 37%

O técnico ainda explicou os motivos pelos quais não continua na Ponte Preta na próxima temporada. Segundo ele, a Macaca não seria capaz de manter os salários da comissão técnica no ano que vem, já que o clube disputará a Série B do Campeonato Brasileiro e, consequentemente, terá renda menor do que neste ano. “Infelizmente não conseguimos ter uma renovação. Nós nem chegamos a discutir  valores porque sabemos da realidade do ano que vem. A diretoria tem uma responsabilidade muito grande em relação às questões financeiras e sabia que não seria possível manter a condição de contrato que tem comigo e minha comissão técnica”, revelou.

Ao anunciar o fim do vínculo de Jorginho com a Ponte, o presidente Della Volpe se mostrou estar descontente com a situação, mas reconhece que, pelo bem dos cofres do clube, a permanência do treinador é inviável. “Só temos a agradecer o Jorginho. Ficamos muito tristes de ter que tomar essa decisão, mas a realidade financeira da Ponte exige isso. Espero que isso seja um até breve, para o Jorginho voltar assim que possível e retomar o trabalho dele”, torce o dirigente.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade