Futebol/Mundial de Clubes - ( - Atualizado )

Kalil ironiza e diz que quer novo “vexame” no Mundial no ano que vem

Marrakech (Marrocos)

O presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, não se mostra incomodado pela derrota do Galo na semifinal do Mundial de Clubes para o Raja Casablanca por 3 a 1. O dirigente defende que o revés faz parte do jogo e torce para que o time mineiro esteja de volta ao torneio no ano que vem, nem que seja para outra “tragédia”.

“Esperamos dar outro vexame no ano que vem. Dar vexame em campeonato mundial nós queremos, sim”, ironiza o presidente do Galo, que ainda alfineta o Cruzeiro relembrando a derrota do rival para o Estudiantes, em 2009. “Em Mundial de Clubes não tem tragédia. Tragédia é perder Libertadores em casa. Perder Braisleirão em casa também, como o Atlético já perdeu. Mas em Mundial não”, afirma.

Questionado sobre os motivos da derrota sofrida para a equipe marroquina, Kalil desconversou. “Se eu soubesse o motivo da derrota, nunca seríamos derrotados. É futebol e o futebol é assim. Apesar da derrota e da dor da derrota, esse resultado não tira o meu orgulho de representar o Brasil nessa competição tão importante”, exaltou o dirigente.

O Galo volta a campo a partir das 14h30 deste sábado, quando enfrenta o Guangzhou Evergrande na disputa pelo terceiro lugar do Mundial de Clubes. A partida será realizada no estádio de Marrakech, no Marrocos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade