Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Lanús prega respeito pela Ponte Preta: “Não é uma equipe tão brasileira”

Buenos Aires (Argentina)

Campeã da Copa Conmebol em 1996, o Lanús busca, a partir desta quarta-feira, no Pacaembu, o segundo título internacional de sua história. Prestes a encarar a Ponte Preta no Pacaembu, pela primeira partida da grande decisão da Copa Sul-americana, o time argentino pediu atenção a uma característica exclusiva da equipe campineira, à qual classificou como “não tão brasileira”.

“A Ponte não é uma equipe tão brasileira, porque te dá o poder de controlar a bola e fica atrás, só marcando. Mas, uma vez recuperada, sai muito rápido. Tem dois atacantes que jogam muito bem”, disse o meia Diego González, antes de revelar a fórmula para superar a Macaca no Pacaembu. “Temos que estar tranquilos e atacar com calma. Na hora de sair para frente, temos que estar muito atentos aos contragolpes deles”.

O raciocínio de González tem, de fato, fundamento. Em três dos quatro jogos em que atuou como mandante na Copa Sul-americana, a Ponte Preta não sofreu gols. Empatou por 0 a 0 com Criciúma e Velez Sársfield, e triunfou sobre o Deportivo Pasto por 2 a 0. O São Paulo, com um tento de Luis Fabiano no fim do jogo de volta da semifinal, em Mogi Mirim, foi o único time a vazar a Macaca, que, em todas as fases, assegurou sua classificação longe de seus domínios, graças ao gol qualificado anotado fora de casa.

“A Ponte Preta está na final e tem coisas boas para mostrar, por isto que chegou até aqui. A nossa ideia para esta partida no Pacaembu é contra-atacá-los e demonstrar quem nós somos. Em uma final, qualquer erro pode te fazer pagar caro. Temos que ficar atentos até o final, reforçar a bola parada e seguir com a mesma linha de jogo do Campeonato Argentino”, afirmou o atacante Santiago Silva.

Neste momento, o Lanús é o vice-líder da competição nacional com 30 pontos, apenas dois atrás do primeiro colocado, San Lorenzo. A Ponte Preta, por sua vez, é a 19ª do Brasileirão e já teve o seu rebaixamento à Série B sacramentado na última rodada, após a derrota por 2 a 0 para a Portuguesa, no Moisés Lucarelli. O primeiro confronto entre brasileiros e argentinos, válido pela final da Copa Sul-americana, será disputado nesta quarta-feira, a partir das 21h50 (de Brasília), no Pacaembu.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
O experiente Santiago Silva elogiou a Ponte Preta, mas reafirmou o desejo de sagrar-se campeão da Sul-americana

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade