Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Lins deve ir para o Japão, mas ainda pode jogar o Catarinense

Criciúma (SC)

Com sondagens do Palmeiras, Lins pode ter um destino muito mais distante na próxima temporada: o Gamba Osaka, do Japão. Com contrato até o final de maio, o jogador recusou a oferta de renovação por três anos feita pelo Criciúma e está no mercado. Com proposta do time japonês, a diretoria do Tigre decidirá se libera o atleta em janeiro ou no final do vínculo.

Caso os dirigentes carvoeiros decidam por manter o atacante até o final do contrato, Lins ainda disputaria o Campeonato Catarinense da próxima temporada. A questão é que, se o jogador sair apenas em junho, o Criciúma não receberá valor referente a rescisão, já que Lins não terá mais vínculo com o clube.

O mais provável é que o atacante se reapresente no Tigre no dia 7 de janeiro e comece sua preparação para seus últimos meses no clube e saia apenas em junho. Como o vínculo com o clube tem menos de seis meses, o valor da multa rescisória diminui de acordo com o tempo restante de contrato. Sabendo disso, o Gamba Osaka fez oferta, que, segundo a diretoria carvoeira, é aquém do que Lins vale.

Assim, o artilheiro do Criciúma na campanha que garantiu a permanência do Criciúma na primeira divisão nacional deve se reapresentar no Heriberto Hülse para iniciar sua preparação para o torneio estadual.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade