Futebol/Campeonato Italiano - ( - Atualizado )

Mantido no Milan, Galliani comemora ter repatriado Kaká: “Um fenômeno”

Catânia (Itália)

Em 2009, Adriano Galliani chorou por ter sido obrigado a vender Kaká ao Real Madrid por 65 milhões de euros, em um delicado momento financeiro do Milan. Quatro anos depois, foi o principal responsável por repatriar o brasileiro, que voltou de graça, mas com efetividade parecida à de tempos atrás. Com três gols nos últimos três jogos pela equipe italiana, o camisa 22 reencontrou seu melhor futebol e já foi exaltado pelo ‘ainda’ vice-presidente do clube de San Siro.

Mesmo após ter pedido demissão, Galliani foi mantido no cargo após reunião com o presidente rossonero, Silvio Berlusconi, e não economizou ao exaltar o meia brasileiro, autor do terceiro gol da vitória do Milan por 3 a 1 sobre o Catania, no último domingo, pelo Campeonato Italiano.

“Ricky é um fenômeno. Ele me disse que estava esperando o Balotelli chegar, mas ele não chegou e resolveu chutar. Vocês sabem que eu chorei em 2009 quando tive de vendê-lo ao Real Madrid, mas então agradeço a Deus por ter tido a ideia em 31 de agosto para ir até Madri, sem nenhum acordo pré-estabelecido, e a partir daí acertar a volta do Kaká”, declarou Galliani.

AFP
Repatriado de graça pelo Milan de Adriano Galliani, Kaká vem jogando bem e anotou três gols nos últimos três jogos

Após o tento, o ex-jogador do Real Madrid explicou como foi o lance e comemorou ter atingido mais uma importante marca com a camisa rossonera. “Estou feliz com o gol. Na realidade, eu estava esperando El Shaarawy e Balotelli chegar. Eu queria passar a bola para eles, mas eles demoraram e eu chutei para marcar o meu gol 99 pelo Milan. Estou muito feliz por poder jogar bem e o time vencer. Era um jogo importante para nós”, decretou.

Neste momento, o Milan ocupa apenas a 11ª colocação do Calcio com 17 pontos conquistados em 14 jogos. Apesar de ainda distante da liderança, pertencente à Juventus, que soma 37 tentos, o clube de San Siro pelo menos se distanciou da zona de rebaixamento á segunda divisão. A vantagem para a degola, que já chegou a ficar na casa dos dois pontos, agora é de cinco tentos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade