Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Operador de guindaste nega falha humana em acidente no Itaquerão

São Paulo (SP)

Uma semana após acidente que matou dois operários nas obras da Arena Corinthians, as investigações sobre o motivo da queda de peça de 420 toneladas seguem sendo realizadas. E, nesta quarta-feira, o operador do guindaste que sustentava a peça, José Walter Joaquim, foi ouvido no 65º Distrito Policial, em Arthur Alvim, na zona leste de São Paulo.

Durante o depoimento, o funcionário da empresa Locar negou que tenha ocorrido falha humana durante o de levantamento da peça. Além disso, José Walter descartou possibilidade de as condições climáticas e do solo serem desfavoráveis, afirmando frente ao delegado Luiz Antônio da Cruz que ainda tentou finalizar o processo em quatro oportunidades, tendo deixado o guindaste na quinta.

Na próxima semana, um disco rígido com dados do guindaste será analisado na Alemanha, país de origem do equipamento. Novos depoimentos serão feitos ao delegado nas próximas semanas. O laudo pericial, por sua vez, deve ser finalizado até o término deste ano.

Ocorrido na última quarta-feira, o acidente na Arena Corinthians gerou duas vítimas fatais: Fabio Luiz Pereira, 42 anos, e Ronaldo Oliveira Santos, 44 anos. Apesar da tragédia, a Federação Internacional de Futebol Associado (Fifa) confirmou o estádio do clube alvinegro como palco para abertura da próxima edição da Copa do Mundo, em 12 de junho de 2014.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade