Futebol/Bastidores - ( )

Para trazer Diego, Santos tenta diluir "luvas" com contrato longo

Santos (SP)

Após trazer o técnico Oswaldo de Oliveira e o centroavante Leandro Damião, a diretoria do Santos busca mais um reforço para a temporada de 2014: trata-se do meia Diego, cria da base praiana, atualmente no Wolfsburg-ALE. Porém, a complexidade negociação vai além do alto salário. O Peixe estuda oferecer ao armador uma quantia mensal que transite entre R$ 600 mil e R$ 700 mil reais, mas o fator que não agradou ambas as partes são as “luvas” pedidas pelo atleta, que podem chegar na casa dos R$ 6 milhões.

Para diminuir as “luvas”, o Santos propõe um contrato de três anos, que diluiria o valor neste período. Desta forma, o meia receberia, mensalmente, algo em torno de R$ 900 mil. Entretanto, seu atual salário no Wolfsburg é de R$ 1,3 milhões.

Até o momento, as negociações envolvem a diretoria do clube e o pai do jogador, Djair Ribas. O clube santista espera que Ribas consiga convencer o Wolfsburg a liberar Diego em janeiro, sem ter que pagar os R$ 12 milhões de reais exigidos. Afinal, adquirir o meia, em definitivo, está fora da lógica nos bastidores do Peixe.

A cautela persistente na contratação de Diego se deve aos novos reforços trazidos pelo Santos. Embora tenha diminuído sua folha salarial em mais de R$ 1,5 milhões, as chegadas de Oswaldo de Oliveira e Leandro Damião já pesaram contra a balança, trazendo consigo um valor de R$ 900 mil. Além do mais, existe o interesse alvinegro em contar com o atacante Eduardo Vargas, que disputou o Campeonato Brasileiro da Série A com o Grêmio. Estipula-se que, se acertado, o salário do chileno atacante transite em R$ 270 mil.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade