Futebol/Mercado - ( )

Para vice do Goiás, ‘vaquinha’ é única saída para manter Walter

Goiânia (GO)

Se em caso de classificação para a Copa Libertadores da América a permanência de Walter já era tratada como tarefa quase impossível pela diretoria do Goiás, a ausência na competição internacional dificultou ainda mais as negociações. Para o vice-presidente Sérgio Rassi, somente com a ajuda dos torcedores será possível manter o artilheiro.

A solução foi apresentada pelo dirigente em entrevista ao jornal português O Povo. Walter tem os direitos vinculados ao Porto, que já deu sinais de que não aceitará estender o empréstimo do centroavante mais uma vez. Assim, o time do Serra Dourada teria de negociar a compra do camisa 18, eleito o melhor atacante do Campeonato Brasileiro.

“A situação do Walter é muito difícil, pois o que ele pede está fora da realidade do Goiás. O clube não tem condições de pagar. Se a torcida quiser fazer uma campanha para a permanência do Walter, ajudando financeiramente, então poderemos pensar no assunto”, propôs Rassi, que deve ser candidato à presidência do Esmeraldino nas próximas eleições.

Na última rodada do Brasileirão, Walter afirmou ter ficado envergonhado com a derrota por 3 a 0 para o Santos em Goiânia e a consequente perda da vaga na Libertadores. Na ocasião, garantiu que ficaria no clube para apagar a frustração da torcida, mas dias depois assumiu que ouviria propostas de outras equipes do País.

A provável saída de Walter seria mais um marco na reformulação do Goiás após duas temporadas. O técnico Enderson Moreira, outra peça fundamental no acesso à elite em 2012 e na boa campanha deste ano, já acertou sua saída e deve ser substituído pelo ex-santista Claudinei Oliveira. O meia Hugo também se desligou do clube.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade