Futebol - ( )

Retrospectiva Timão: mesmo com dois títulos, clube fica no empate em 2013

Marcos Guedes São Paulo (SP)

O Corinthians levantou dois troféus, não perdeu nenhum clássico e teve uma temporada muito superior à dos rivais paulistas. Ainda assim, não dá para chamar de vitorioso um ano no qual o time ficou bem abaixo da grande expectativa criada, esteve envolvido na morte de um adolescente e dois operários, não se classificou para a Copa Libertadores após quatro participações seguidas e empatou mais do que triunfou.

Em 2013, o clube do Parque São Jorge, no máximo, ficou mesmo no empate. Após um 2012 histórico, com a conquista inédita e invicta da Libertadores e o êxito no Mundial, a equipe não conseguiu manter o nível, desanimou-se quando a chance do bi sul-americano lhe foi retirada pelo árbitro Carlos Amarilla e fez um segundo semestre tão fraco que custou o emprego do técnico Tite.

O ano começou com aspirações grandes. O Corinthians havia acabado de chegar ao topo do mundo, sem se satisfazer em manter o elenco que derrubou o Chelsea no Japão. Além de conter nova investida europeia por Paulinho, a diretoria contratou o zagueiro Gil e o meia Renato Augusto e botou R$ 40 milhões de esperança nos pés do atacante Alexandre Pato.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Paulinho repete a Carlos Amarilla os gritos da Fiel após a eliminação do Corinthians na Copa Libertadores
Começou promissora a trajetória do camisa 7 em preto e branco, com gol logo na estreia. Ele se manteve livre das contusões que tanto o atrapalharam nas temporadas anteriores no Milan, mas falhou na tentativa de assegurar um lugar entre os titulares e, pior, irritou a Fiel com seu estilo vaidoso e pouco aguerrido.

Mais sucesso fizeram Gil, que rapidamente se firmou, e Renato Augusto, que teve uma qualidade diretamente proporcional aos seus problemas físicos. O meia era o melhor jogador do time na temporada até sofrer uma grave lesão na coxa direita, em 24 de março. A contusão foi muito lamentada por Tite, que julgava ter achado a formação ideal com o carioca aberto pela direita e Danilo na esquerda.

Assim, o habilidoso meia não estava à disposição na reta final do Campeonato Paulista. O Corinthians não precisou dele para fazer 4 a 0 na Ponte Preta, em Campinas, e vingar a eliminação no Estadual anterior. Nas semifinais, após empate sem gols com o São Paulo no Morumbi, o time avançou à final em um pênalti batido duas vezes por Pato – a primeira cobrança foi defendida por Rogério Ceni, extremamente adiantado.

A essa altura, a temporada alvinegra já havia registrado um grande baque. Em 20 de fevereiro, logo na primeira rodada da Libertadores, o boliviano Kevin Beltrán, de 14 anos, morreu atingido por um sinalizador na partida de seu San José contra o Corinthians, em Oruro. O disparo, indicam os indícios, partiu da torcida visitante após o gol de Guerrero, e 12 torcedores ficaram presos por quase seis meses.

Divulgação/Agência Corinthians
Guerrero foi muito bem na conquista da Recopa
Eles acabaram libertados em um processo sem solução, e o time do Parque São Jorge chegou a jogar uma partida com os portões do Pacaembu fechados – com quatro torcedores na numerada, munidos de liminares. Em campo, a classificação foi sem sustos, mas o cruzamento das oitavas de final promoveu uma reedição da final da temporada anterior, contra o Boca Juniors.

Na Bombonera, o Corinthians não teve o desempenho de 2012, sendo derrotado por 1 a 0. Duas semanas depois, no Pacaembu, a equipe sofreu com uma atuação caricata do paraguaio Carlos Amarilla, que anulou dois gols legais do defensor do título e não apitou dois pênaltis reclamados pelos donos da casa. Após o empate por 1 a 1, a torcida deu uma demonstração arrepiante de apoio, citada por Tite como um grande momento de sua vitoriosa passagem.

Quatro dias depois, a equipe decidia o Campeonato Paulista. Após vitória por 2 a 1 em casa, o maior campeão do Estado tentava reviver algo que não conseguia desde 1941, comemorar um título na Vila Belmiro. Cícero abriu o placar para o Santos, mas Danilo – com a cabeça enfaixada por causa de um corte, para maior efeito dramático – foi mais uma vez decisivo e fechou o placar: 1 a 1.

“Quando vimos o que a torcida fez na quarta, nós nos reunimos e fechamos: daríamos o título paulista à torcida pelo desagravo que o Corinthians passou. Fomos eliminados da Libertadores jogando bola. Saímos pelas circunstâncias que vocês sabem”, afirmou o presidente Mário Gobbi, no mesmo campo onde o torcedor-símbolo Tan-Tan havia feito a festa em 1931.

Na semana seguinte, Paulinho disputou o seu último jogo pelo clube, partindo na sequência para o Tottenham, ponto decisivo na decadência do segundo semestre. Mesmo sem ele, no entanto, a equipe se impôs na decisão da Recopa Sul-americana, após a pausa no calendário para a Copa das Confederações. Com ótimo desempenho de Romarinho, Guerrero e Danilo, ganhou os dois embates com o São Paulo: 2 a 1 e 2 a 0, sem sustos.

O dia da segunda partida, 17 de julho, foi basicamente o último do calendário alvinegro. Esperava-se que o Corinthians, levando o Campeonato Brasileiro à vera desde o início – diferentemente do que aconteceu em 2012, por causa do triunfo na Libertadores –, brigasse pelo título. O último grande momento, porém, aconteceu no aniversário de 103 anos, em 1º de setembro, na goleada por 4 a 0 sobre o Flamengo.

Divulgação/Agência Corinthians
Tite se despede da Fiel, com o desejo de voltar ao time no qual ganhou tudo (foto: Daniel Augusto Jr.)
Dali em diante, a distância de cinco pontos para o líder só se multiplicou. Com justificativas repetitivas que citavam a ausência frequente de atletas importantes, como Guerrero, Renato Augusto e Guilherme, a formação do Parque São Jorge ficou distante das primeiras posições – que valeriam ao menos uma vaga na Libertadores – e passou a jogar as fichas na Copa do Brasil.

No mata-mata contra o Grêmio, nas quartas de final, repetiram-se os problemas exibidos no Nacional: um sistema ofensivo muito pouco produtivo e uma frequência impressionante de empates. Foram duas igualdades por 0 a 0 e uma derrota por 3 a 2 nos pênaltis, em Porto Alegre. A disputa foi encerrada com uma tentativa desastrosa de cavadinha de Pato, que ampliou sua então já enorme rejeição com a Fiel.

Ficou claro para Mário Gobbi algo já defendido por outros membros da diretoria. Era hora de reformular um grupo que perdeu a gana de conquistas depois de ganhar tudo, a começar pelo técnico. Tite foi informado de que não teria o contrato renovado – sendo substituído por Mano Menezes –, e começou uma curta temporada de despedida.

Foram quatro jogos sem vitória e sem gol, que reforçaram a convicção da direção sobre a necessidade de mudança, mas não diminuíram a gratidão da torcida em relação ao técnico. Ele se emocionou com as manifestações de carinho – dedicadas também ao capitão Alessandro, agora aposentado, e apenas brevemente interrompidas para xingamentos a Pato – e mostrou que pretende voltar ao clube onde foi mais feliz.

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press
TRAGÉDIA EM ITAQUERA

As obras do estádio do Corinthians já se aproximavam da marca dos 97% quando um acidente grave aconteceu. Em 27 de novembro, desabou o guindaste que instalava a 38ª e última estrutura da cobertura. O momento do imprevisto, acontecido na hora do almoço, impediu um desastre maior, mas dois operários morreram.

O episódio foi muito lamentado pelo clube e pela construtora Odebrecht, pois o cuidado com a segurança era um dos orgulhos da obra em Itaquera, até então sem acidentes graves. A entrega da arena, que abrirá a próxima Copa do Mundo, era prevista anteriormente para 31 de dezembro e agora é prometida para 15 de abril.

ESTATÍSTICAS
Jogos: 75
Vitórias: 29
Empates: 31
Derrotas: 15
Gols Pró: 82
Gols Contra: 46
Saldo: +36

ARTILHEIROS
Guerrero: 18 gols
Alexandre Pato: 17
Danilo: 6
Paulinho: 6
Romarinho: 6
Emerson: 5
Guilherme: 4
Jorge Henrique: 3
Paulo André: 3
Renato Augusto: 3
Douglas: 2
Edenílson: 2
Fábio Santos: 2
Cleber: 1
Felipe: 1
Giovanni: 1
Ralf: 1

CAMPEONATO PAULISTA
20/1 - Jaime Cintra - Paulista 1 x 1 Corinthians (Giovanni)
23/1 - Pacaembu - Corinthians 0 x 1 Ponte Preta
27/1 - José Maria de Campos Maia - Mirassol 0 x 1 Corinthians (Romarinho)
30/1 - Pacaembu - Corinthians 2 x 1 Mogi Mirim (Jorge Henrique e Fábio Santos)
3/2 - Pacaembu - Corinthians 5 x 0 Oeste (Guerrero - 2 -, Paulinho, Danilo e Alexandre Pato)
9/2 - Pacaembu - Corinthians 2 x 2 São Caetano (Guerrero e Paulinho)
17/2 - Pacaembu - Corinthians 2 x 2 Palmeiras (Emerson e Romarinho)
24/2 - Nabi ABi Chedid - Bragantino 2 x 2 Corinthians (Alexandre Pato e Guerrero)
3/3 - Morumbi - Santos 0 x 0 Corinthians
9/3 - Pacaembu - Corinthians 3 x 2 Ituano (Edenílson, Guilherme e Felipe)
16/3 - Pacaembu - Corinthians 3 x 0 União Barbarense (Douglas, Jorge Henrique e Renato Augusto)
20/3 - Barão de Serra Negra - XV de Piracicaba 1 x 1 Corinthians (Emerson)
24/3 - Brinco de Ouro - Guarani 0 x 1 Corinthians (Guerrero)
27/3 - Pacaembu - Corinthians 1 x 1 Penapolense (Heleno - contra)
31/3 - Morumbi - São Paulo 1 x 2 Corinthians (Danilo e Alexandre Pato)
7/4 - Pacaembu - Corinthians 2 x 0 São Bernardo (Jorge Henrique e Guerrero)
14/4 - Gilberto Siqueira Lopes - Linense 2 x 1 Corinthians (Guerrero)
21/4 - Pacaembu - Corinthians 2 x 0 Atlético Sorocaba (Danilo e Alexandre Pato)
28/4 - Moisés Lucarelli - Ponte Preta 0 x 4 Corinthians (Romarinho, Emerson, Guerrero e Alexandre Pato)
5/5 - Morumbi - São Paulo (3) 0 x 0 (4) Corinthians
12/5 - Pacaembu - Corinthians 2 x 1 Santos (Paulinho e Paulo André)
19/5 - Vila Belmiro - Santos 1 x 1 Corinthians (Danilo)

COPA LIBERTADORES
20/2 - Jesús Bermúdez - San José 1 x 1 Corinthians (Guerrero)
27/2 - Pacaembu - Corinthians 2 x 0 Millonarios (Guerrero e Alexandre Pato)
6/3 - Caliente - Tijuana 1 x 0 Corinthians
13/3 - Pacaembu - Corinthians 3 x 0 Tijuana (Alexandre Pato, Guerrero e Paulinho)
3/4 - El Campín - Millonarios 0 x 1 Corinthians (Danilo)
10/4 - Pacaembu - Corinthians 3 x 0 San José (Romarinho, Guerrero e Edenílson)
1º/5 - La Bombonera - Boca Juniors 1 x 0 Corinthians
15/5 - Pacaembu - Corinthians 1 x 1 Boca Juniors (Paulinho)

CAMPEONATO BRASILEIRO
25/5 - Pacaembu - Corinthians 1 x 1 Botafogo (Paulinho)
29/5 - Serra Dourada - Goiás 1 x 1 Corinthians (Guilherme)
1º/6 - Pacaembu - Corinthians 1 x 0 Ponte Preta (Emerson)
5/6 - Arena do Jacaré - Cruzeiro 1 x 0 Corinthians
8/6 - Pacaembu - Corinthians 0 x 0 Portuguesa
7/7 - Fonte Nova - Bahia 0 x 2 Corinthians (Alexandre Pato - 2)
14/7 - Pacaembu - Corinthians 0 x 1 Atlético-MG
21/7 - Durival de Britto - Atlético-PR 1 x 1 Corinthians (Alexandre Pato)
28/7 - Pacaembu - Corinthians 0 x 0 São Paulo
31/7 - Pacaembu - Corinthians 2 x 0 Grêmio (Emerson e Paulo André)
4/8 - Heriberto Hülse - Criciúma 0 x 2 Corinthians (Renato Augusto e Guerrero)
7/8 - Vila Belmiro - Santos 1 x 1 Corinthians (Paulo André)
11/8 - Pacaembu - Corinthians 2 x 0 Vitória (Ralf e Alexandre Pato)
14/8 - Maracanã - Fluminense 0 x 0 Corinthians
18/8 - Pacaembu - Corinthians 1 x 0 Coritiba (Guerrero)
25/8 - Mané Garrincha - Vasco 1 x 1 Corinthians (Guerrero)
1º/9 - Pacaembu - Corinthians 4 x 0 Flamengo (Alexandre Pato - 2 -, Romarinho e Guerrero)
4/9 - Estádio do Vale - Internacional 1 x 0 Corinthians
8/9 - Pacaembu - Corinthians 0 x 0 Náutico
11/9 - Maracanã - Botafogo 1 X 0 Corinthians
15/9 - Pacaembu - Corinthians 1 X 2 Goiás (Alexandre Pato)
18/9 - Moisés Lucarelli - Ponte Preta 2 X 0 Corinthians
22/9 - Pacaembu - Corinthians 0 X 0 Cruzeiro
29/9 - Morenão - Portuguesa 4 X 0 Corinthians
2/10 - Romildão - Corinthians 2 X 0 Bahia (Guerrero e Cleber)
06/10 - Independência - Atlético-MG 0 X 0 Corinthians
09/10 - Romildão - Corinthians 0 X 0 Atlético-PR
13/10 - Morumbi - São Paulo 0 X 0 Corinthians
16/10 - Arena do Grêmio - Grêmio 1 X 0 Corinthians
19/10 - Novelli Júnior - Corinthians 1 X 0 Criciúma (Alexandre Pato)
27/10 - Fonte Luminosa - Corinthians 1 X 1 Santos (Douglas)
3/11 - Barradão - Vitória 1 X 1 Corinthians (Guilherme)
10/11 - Fonte Luminosa - Corinthians 1 X 0 Fluminense (Alexandre Pato)
13/11 - Couto Pereira - Coritiba 0 X 1 Corinthians (Guilherme)
17/11 - Pacaembu - Corinthians 0 X 0 Vasco
24/11 - Maracanã - Flamengo 1 X 0 Corinthians
30/11 - Pacaembu - Corinthians 0 X 0 Internacional
7/12 - Arena Pernambuco - Náutico 1 X 0 Corinthians

RECOPA SUL-AMERICANA
3/7 - Morumbi - São Paulo 1 X 2 Corinthians (Guerrero e Renato Augusto)
17/7 - Pacaembu - Corinthians 2 X 0 São Paulo (Romarinho e Danilo)

COPA DO BRASIL
21/8 - Luverdense 1 X 0 Corinthians
28/8 - Corinthians 2 X 0 Luverdense (Alexandre Pato e Fábio Santos)
25/9 - Corinthians 0 X 0 Grêmio
23/10 – Grêmio (3) 0 X 0 (2) Corinthians

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade