Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Ronaldo põe Brasil como favorito e admite "secadinha" em Klose

São Paulo (SP)

Maior artilheiro das Copas do Mundo, com 15 redes balançadas, o ex-jogador Ronaldo, que já levantou duas vezes o título da competição, é uma autoridade no assunto. Quando questionado sobre o Mundial de 2014, realizado em solo brasileiro, o Fenômeno abordou assuntos importantes, como o ranking da Fifa, os favoritos à conquista e o desempenho de Luiz Felipe Scolari no comando técnico da Seleção Canarinho. Além do mais, fez questão de expor a torcida para que o alemão Miroslav Klose não balance as redes na competição, para que siga com o posto de goleador máximo do torneio mais importante do futebol.

Primeiramente, Ronaldo fez questão de defender o ranking da Fifa, inicialmente contestado pelas seleções, já que pode colocar pela frente três campeões mundiais no mesmo grupo, durante a fase inaugural da competição: “Acho que ele determina quem está melhor no momento. Ninguém ganha a Copa do Mundo apenas por ter tradição no futebol. É preciso jogar o futebol bem jogado e contar com a sorte também. Se algumas seleções de tradição não estão como cabeças de chave no sorteio é porque não tiveram bom desempenho nos últimos dois anos”, sintetizou, em entrevista ao site da Fifa.

Adiante, o Fenômeno apontou sua lista de favoritos à conquista do Mundial: “Incluo primeiramente o Brasil, depois a Alemanha e, em seguida, a Espanha. Após eles, a Argentina, que seria uma surpresa desagradável. Já pensou se eles conquistam esse título aqui no nosso país?”, declarou.

O ex-jogador ainda fez questão de ressaltar a capacidade de comando do técnico Luiz Felipe Scolari, e enxergou o plantel brasileiro de maneira positiva: “Conhecendo o Felipão como eu conheço, acho que ele não tem mais dúvida nenhuma. Já está tudo certinho na cabeça dele, desde a Copa das Confederações. Eu acho que a Seleção está bem arrumadinha. Nâo vejo uma polêmica em torno de um jogador como houve em outros anos. Os melhores já estão selecionados e a equipe está bem encaminhada. Agora é preciso motivar esse grupo para a Copa do Mundo. O Felipão é um grande motivador, um administrador de grupos”, expressou.

Por fim, Ronaldo admitiu a torcida contra o atacante alemão Miroslav Klose, que já anotou 14 gols em Mundiais: “É lógico que vou dar uma secadinha. Mas sou consciente de que recordes surgem para serem batidos constantemente. Eu superei o recorde de alguém e em algum momento o meu será alcançado. Isso vai acontecer algum dia e não vai tirar o mérito dos meus gols em Copas do Mundo, da minha trajetória, da qual eu sou muito orgulhoso", completou.

AFP
Ao passo que admitiu a "secadinha" em Klose, Ronaldo declarou: "Recordes surgem para serem batidos"

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade