Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Satisfeito, Aloísio se dispõe até a ceder artilharia a Luis Fabiano

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Contestado por parte da torcida do São Paulo e cobrado publicamente por Muricy Ramalho, Luis Fabiano reconhece que não fez uma boa temporada. Já Aloísio, contratado para ser seu reserva, termina o ano em alta, empatado em gols marcados (22) com o teoricamente dono da posição e satisfeito a ponto de não fazer questão de brigar pela artilharia na última partida.

Ele diz, inclusive, que não vê problema em ajudar a desempatar a disputa favorecendo o companheiro no duelo de domingo, contra o Coritiba, em Itu. "Se eu estiver de frente para o goleiro e tiver que passar a bola para ele, não tem problema nenhum. Trabalhei o ano todo com ele assim, e ele da mesma forma. Não tem problema se ele vai ter mais gols. O importante é o São Paulo vencer, a gente terminar vitória", disse.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Atacante descarta competição com o camisa 9
Aloísio está satisfeito porque chegou sem pompa, vindo do Figueirense, e já conseguiu deixar Luis Fabiano na reserva, sob comando de Muricy Ramalho. Algo que ele não esperava na primeira temporada em um clube grande como o São Paulo - apesar de ter sido revelado pelo Grêmio, pouco atuou no clube gaúcho.

"Desde o dia em que assinei, fiquei muito feliz. A gente passou por dificuldades durante o ano, mas pelo que esperavam de mim... Fui contratado para ser reserva do Luis Fabiano e consegui realizar o sonho de jogar ao lado dele. Minha felicidade está quase completa aqui no São Paulo", comentou, minimizando a disputa por posição com o renomado camisa 9.

A felicidade estaria completa, segundo ele, se o São Paulo tivesse conquistado um título, o que não aconteceu. O time fracassou no Campeonato Paulista, na Copa Libertadores, na Sul-americana, na Recopa, na Suruga e no Campeonato Brasileiro. Venceu apenas a amistosa Copa Eusébio, em jogo único contra o Benfica, em Portugal. Ser campeão era uma das metas do jogador.

"Era uma delas, e eu não fui campeão. A outra era fazer 26 gols, e vai ser difícil... (risos) Mas tinha outras metas, como não tomar tantos cartões. Tomei alguns, mas, perto daquilo que fazia, chegando duro no adversário, com divididas mais fortes... Dei uma aliviada. Não foi aquilo que eu queria, mas tinha outras metas que não preciso falar. Outras coisas que aconteceram foram legais. Foram mini, mini, minimetinhas", brincou.

O duelo contra o Coritiba será às 17 horas (de Brasília) de domingo, em Itu, no ecerramento do Campeonato Brasileiro. O técnico Muricy Ramalho ainda não definiu seu ataque. Luis Fabiano jogou 50 partidas no ano, sendo 47 como titular. Aloísio fez 30 jogos a mais ao todo, mas sete a menos desde o início. Até aqui, a dupla foi responsável por 44 dos 109 gols da equipe em 82 ocasiões.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade