Futebol/Bastidores - ( )

Sem jogar em 2013, Dybal sonha em "deslanchar" no ano do centenário

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Apontado nas divisões de base como um das principais promessas do Palmeiras nos últimos tempos, Bruno Dybal não teve o 2013 que esperava. Depois de ter atuado até como titular na reta final do ano anterior, o meia não entrou em campo nenhuma vez sequer nesta temporada. Mas não se desanima: ele sonha em fazer jus às apostas em seu futebol no centenário do clube.

"Todo mundo quer participar de um momento como esse, em um clube tão grande, e eu não sou diferente. Sonho em fazer parte desse grupo no centenário e dar muita alegria ao torcedor", diz o jogador de 19 anos, que no sábado participou de partida beneficente, em Diadema, ao lado de Marcos Assunção, seu ex-companheiro de Palmeiras.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Palmeirense participou de jogo beneficente na tarde de sábado, em Diadema, ao lado de Marcos Assunção
Foi naquele elenco que tinha Assunção que Dybal teve a primeira de suas três chances entre os profissionais. Não foi em um bom momento - estreou no empate com o Flamengo, o qual decretou o rebaixamento à segunda divisão do Campeonato Brasileiro -, é verdade, mas os primeiros passos deram a impressão de que a temporada seguinte seria proveitosa. Não foi.

"Era uma fase ruim, e calhou de ter alguns jogadores machucados, outros suspensos. Eu tive oportunidade de jogar, fui muito bem. Mas, em 2013, tinha muitos jogadores na minha posição também. Esse ano foi de adaptação no profissional. Espero deslanchar no ano que vem", falou o prata da casa, confiante nas promessas do técnico Gilson Kleina de atenção para a base.

"Ele nos fala para continuar trabalhando forte. É o treinador que, nos últimos anos, mais deu oportunidade para a base do Palmeiras. Ele fala que, quando a gente menos esperar, a oportunidade vai chegar, e temos que estar preparados. A gente não tira isso da cabeça, continua treinando forte para corresponder à altura quando precisar", conta.

Apesar de ter idade, Dybal desta vez não faz parte do grupo da Copa São Paulo de Futebol Júnior, ao contrário do que ocorreu em 2013. Reapresentar-se apenas em 3 de janeiro com o restante do elenco profissional já é um bom motivo para se animar. Seu contrato com o clube vai até maio de 2015.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade