Futebol/Copa Libertadores - ( )

Solidário a rivais, Hernane não liga para o Botafogo na Libertadores

Helder Júnior São Paulo (SP)

O atacante Hernane não gosta de fazer provocações aos rivais do Flamengo. Presente na gravação da 10ª edição do Troféu Mesa Redonda, que a TV Gazeta exibirá no domingo, o goleador garantiu não se importar nem sequer com a possível presença do Botafogo na próxima Copa Libertadores da América.

“Sou jogador do Flamengo, mas não desejo mal a ninguém. Que aconteça aquilo que tiver de acontecer. Se o Botafogo realmente se classificar, tudo bem. Se não conseguir, que tenha paciência e trabalhe para o próximo ano”, comentou Hernane, sorridente.

Quarto colocado do último Campeonato Brasileiro, o Botafogo depende de uma derrota da Ponte Preta para o argentino Lanús, na decisão da Copa Sul-americana desta quarta-feira, para garantir a sua vaga na Libertadores. O Flamengo já está garantido no torneio continental, pois foi campeão da Copa do Brasil.

Divulgação/Flamengo
Feliz com a temporada de 2014, Hernane não comemora o fracasso dos rivais do Flamengo
Para chegar ao título nacional, o time rubro-negro precisou superar justamente o Botafogo nas quartas de final do torneio. Na ocasião, Hernane foi decisivo, com três gols marcados na vitória por 4 a 0 (o lateral direito Leonardo Moura completou o placar) no jogo de volta do Maracanã. O artilheiro já anotou 18 em 18 partidas disputadas no estádio que receberá a final da Copa do Mundo de 2014.

“Se a gente enfrentar o Botafogo na Libertadores, não será muito diferente. É clássico do mesmo jeito. Isso não muda. O Flamengo vai entrar com a mesma garra, sempre querendo ganhar”, simplificou, embora animado para a competição. “Vai ser especial, a minha primeira Libertadores. Vou trabalhar forte e estar mais focado”, prometeu.

Da mesma maneira que não torce contra o Botafogo, Hernane faz média com Fluminense e Vasco, rebaixados à Série B do Campeonato Brasileiro. “Isso é algo chato, pois tenho amigos nos outros clubes. Não desejo para ninguém aquilo que não quero que aconteça comigo. Nunca torceria para um clube cair de divisão”, garantiu. “Mas, sem dúvida, o ano do Flamengo foi muito bom. Estávamos sem chances no Brasileiro e nos agarramos à Copa do Brasil para colocar o time na Libertadores”, recordou.

Em ano de Libertadores, Hernane espera ser ainda mais útil ao Flamengo. Ainda mais porque o concorrente de posição Marcelo Moreno foi devolvido ao Grêmio. “Fiquei chateado na época da chegada dele, pois vinha sendo o artilheiro do Campeonato Carioca e tive que ir para o banco. Mas ele é uma excelente pessoa fora de campo. Conversamos bastante. Depois, reconquistei o meu espaço”, disse o Brocador.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade