Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

STJD confirma que abrirá investigação contra Atlético-PR e Vasco

Rio de Janeiro (RJ)

O presidente do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), Flávio Zveiter, confirmou que o órgão abrirá um processo para investigar a briga envolvendo torcedores de Atlético-PR e Vasco, ocorrida neste domingo, na Arena Joinville, em partida válida pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

“Essas imagens certamente serão utilizadas no julgamento e serão uma das provas. Em tese, a responsabilidade é do clube mandante, e do clube visitante também, se for comprovada. Essa confusão é grave e vem acontecendo rotineiramente durante o Campeonato”, declarou o Zveiter em entrevista ao canal Sportv.

A partida foi interrompida pela arbitragem por mais de uma hora. Durante a paralisação, o comandante da Polícia Militar de Joinville, Adilson Moreira, disse que não havia policiais nas arquibancadas porque o Ministério Público de Santa Catarina deixou a responsabilidade da segurança para a empresa contratada pelos paranaenses. O MP, em nota divulgada há pouco, negou a informação, dizendo que não fez nenhuma recomendação deste tipo.

“O Estatuto do Torcedor fala que, dentro do gramado, a segurança é exclusiva da Polícia Militar. Em alguns estados existe a discussão sobre a presença da PM, mas isso não exime a responsabilidade dos dirigentes do clube. Se a PM afirmou que não faria a segurança, esta caberia ao clube”, disse o presidente do STJD.

AFP
Torcedor do Vasco utiliza um pedaço de pau para agredir um atleticano (foto: Heuler Andrey)
Imagens da televisão mostram que havia apenas três pessoas em meio ao largo espaço que dividia as duas torcidas e entre as cordas que pouco dificultavam a locomoção entre eles.

Zveiter afirmou que os clubes podem ser enquadrados no artigo 213, que trata sobre “desordem na praça do desporto”. A punição, nestes casos, prevê multa entre R$ 100 e R$ 100 mil, além da perda do mando de campo – de uma a dez partidas. “Para o ano que vem, por sugestão do STJD, casos graves serão punidos com jogos sem torcida”.

Medidas para coibir a violência nos estádios brasileiros estão sendo estudadas pelas autoridades, segundo Zveiter. “Eu estive com o ministro Aldo (Rebelo, ministro do Esporte) e no Conselho Nacional do Ministério Público. Eles pretendem capitanear algumas medidas. Parece que agora, no começo do ano (2014), haverá um desdobramento das minhas conversas. Um evento deve ser realizado para debatermos medidas a serem adotadas nos estádios, para que isso resulte na aplicação de uma lei uniforme em todo o Brasil”.

O saldo da briga deste domingo foi de quatro torcedores encaminhados ao hospital. Um deles está em estado grave, enquanto outro levou pontos devido a um corte no rosto e os dois restantes devem receber alta nesta segunda-feira. De acordo com o Hospital Municipal São José, nenhum deles corre risco de morte.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade