Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Tardelli e Rafinha protagonizam duelo frustrado do Mundial de Clubes

Itapema (SC)

O esperado duelo entre Atlético-MG e Bayern de Munique não aconteceu na final do Mundial de Clubes devido ao vexame do Galo diante do Raja Casablanca, mas ganhou uma versão alternativa na tarde deste sábado. O atleticano Diego Tardelli e o bávaro Rafinha organizaram partida beneficente na cidade catarinense de Itapema e ficaram no empate por 3 a 3.

Apesar das informações de que a festa teria sido organizada em alusão ao sonhado e frustrado duelo do Mundial de Clubes, Tardelli negou que o evento tenha sido projetado com esse objetivo. O camisa 9 do Galo garante que a partida foi planejada há quase um ano, antes mesmo da conquista mineira na Copa Libertadores da América.

“Não tem nada a ver com o Mundial, isso foi uma coisa muito falada, mas que não tem a ver. Somos amigos desde a época da Seleção Brasileira sub-20, ele tem casa aqui em Santa Catarina também e já tínhamos marcado esse jogo há tempos. Não tinha como saber que o Atlético-MG ia ser campeão da Libertadores e o Bayern da Liga dos Campeçoes”, afirmou Tardelli à ESPN.

Rafinha também rechaçou a teoria sobre o torneio organizado pela Fifa ter influenciado no jogo beneficente e preferiu exaltar o ótimo ano que viveu. Além de campeão europeu e mundial, o lateral direito faturou a Copa da Alemanha e o Campeonato Alemão, passou a ser titular absoluto com Pep Guardiola e teve o contrato renovado até 2017.

“Este foi um ano maravilhoso, mas que nós sabemos que não foi normal. Nós ganhamos quase tudo o que disputamos. Somente a Supercopa da Alemanha que acabamos perdendo (para o Borussia Dortmund). É muito melhor terminar o ano assim ajudando as pessoas e ainda podendo reencontrar os amigos”, destacou o ala, que chegou a ser alvo do Corinthians.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade