Futebol/Copa São Paulo de Juniores - ( - Atualizado )

Técnico do Sub-20 exalta Kleina e cobra novo pensamento na base

Bruno Landi, especial para a GE.net São Paulo (SP)

Único dos quatro grandes clubes paulistas a nunca ter conquistado a Copa São Paulo de Futebol Junior, o Palmeiras vem sendo criticado, nos últimos anos, por não estimular as categorias de base e revelar poucos jogadores ao elenco profissional. Quando o treinador Gilson Kleina balançou no cargo após a derrota por 6 a 2 para o Mirassol, no Campeonato Paulista da temporada passada, o discurso dos que queriam a sua saída era de que ele não utilizava, na equipe de cima, os bons valores que surgiam nos times da base. Para o atual comandante do time que disputará a Copinha a partir de 4 de janeiro, no entanto, Kleina apoia sim as categorias inferiores do Verdão.

“O Gilson é um treinador espetacular, uma pessoa fora de série. Dos profissionais que eu trabalhei em diversos clubes no Brasil, é talvez o técnico que mais dê abertura às categorias de base. Eu procuro encurtar esta distância física do CT de Guarulhos (onde treina os times de baixo) ao da Barra Funda (onde trabalha o time principal), vindo semanalmente aqui conversar com o ele, para saber o perfil de jogador que ele quer no profissional e o que ele acredita dentro do futebol”, afirmou o treinador Diogo Giacomini, responsável por comandar o elenco sub-20 do Palmeiras desde o início deste ano.

O comandante seguiu rasgando elogios ao técnico do time profissional. “Nossas ideias batem muito, o Kleina dá muita força para os trabalhos de base e já utiliza muitos meninos no profissional. Ele está sempre me perguntando sobre novos valores que possam surgir, e nós discutimos também sobre algumas metodologias de treinamento e esquemas táticos. Enfim, ele é um treinador superaberto, que tem os olhos muito voltados às categorias de base. Este link entre os times de baixo e de cima está sendo feito de maneira muito efetiva”, acrescentou.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Simples e dedicado, Diogo Giacomini é o responsável por tentar carregar o Palmeiras ao primeiro título da Copinha

Desde que chegou ao Palestra Itália, em setembro de 2012, Gilson Kleina já utilizou 18 jogadores da base no time principal. São eles: Bruno, Fábio, Raphael Alemão (goleiros); Bruno Oliveira (lateral-direito); Marcos Vinicius, Wellington, Thiago Martins, Luiz Gustavo (zagueiros); João Denoni, Renatinho (volantes); Bruno Dybal, Edilson, Diego Souza, Patrick Vieira (meias); Vinicius, Caio, Índio e Emerson (atacantes). No entanto, apesar de grande potencial, poucos tiveram sequência, e o presidente Paulo Nobre se viu obrigado a buscar, desde o início de 2013, reforços em outras equipes.

Para Giacomini, a causa desta política passa exatamente pela postura da diretoria alviverde. O time carrega, há muitos anos, o peso de nunca ter conquistado a Copa São Paulo de Futebol Junior e, de acordo com o treinador da base, focava seus trabalhos das categorias inferiores pensando somente no título do torneio. “Eu deixei bem claro para a diretoria que, enquanto o clube estiver pensando que o trabalho das categorias de base começa e termina na Copa São Paulo, vai continuar não ganhando e tendo dificuldades para revelar novos valores. A Copinha é um torneio traiçoeiro, que depende de muitos fatores, como até a sorte em uma possível disputa de pênaltis. Então, não podemos fazer terra arrasada caso não conquistemos o título”, afirmou o técnico, antes de passar a receita para o sucesso.

“Nós temos que focar no processo de formação. No dia em que o Palmeiras tiver elencos fortes, jogadores de talento e uma metodologia de trabalho em todas as suas categorias, automaticamente formará equipes qualificadas, que brigarão por todos os torneios da base na parte de cima da tabela. Isto passa pelos trabalhos desde o sub-15 até o sub-20. A partir daí, o clube conquistará não só a primeira, como outras Copas São Paulo. Eu acho que o trabalho deve ser focado no desenvolvimento técnico dos jogadores em todas as categorias de baixo até o profissional”, acrescentou, admitindo que o trabalho que vem presenciando já está melhor.

O Palmeiras está no Grupo H da Copa São Paulo de Futebol Júnior, sediado em São Carlos, interior de São Paulo. A equipe alviverde enfrenta Fluminense de Feira (BA), Piauí EC (PI) e São Carlos (SP) na primeira fase do torneio, e estreia no dia 4 de janeiro, às 19 horas (de Brasília), diante do time baiano. Nas 43 edições já disputadas da Copinha, o Verdão nunca se sagrou campeão. Foi vice em 1970 e 2003, e tentará, em 2014, encerrar a sina de ser o único grande paulista a nunca ter erguido a taça.

Djalma Vassão/Gazeta Press
O comandante do Sub-20 alviverde pede novo pensamento na base, mas já admite melhorias desde que chegou

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade