Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Temendo protestos com queda, sede do Fluminense não abre domingo

Rio de Janeiro (RJ)

Neste domingo, às 17 horas (de Brasília), o Fluminense mede forças com o Bahia, em partida válida pela última rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe carioca, presente em cinco das seis combinações possíveis de rebaixamento, teme os prováveis protestos dos torcedores, caso a queda para a segunda divisão nacional seja confirmada. Assim, a diretoria tricolor, em comunicado oficial, afirmou que a sede do clube ficará fechada no dia em que os comandados de Dorival Júnior buscam a permanência na Série A, voltando às atividades normais apenas na segunda-feira

Confira o comunicado, direcionado aos sócios do clube das Laranjeiras:

"Prezando pela segurança de seus associados e patrimônio, a direção do Fluminense FC decidiu fechar o clube neste domingo, 8 de dezembro, dia em que o time profissional de futebol terá um importante desafio em campo.

Apesar da confiança de que o resultado será positivo, a decisão visa resguardar a integridade física de todos. As atividades serão normalizadas na segunda-feira, 9 de dezembro.

Desde já pedimos a compreensão e colaboração de todos os sócios".

A medida leva em conta os episódios recentes envolvendo os torcedores e a sede do clube. Em 2014, os muros da instituição foram alvos de pichações, que protestavam contra Abel Braga, Vanderlei Luxemburgo e até mesmo Dorival Júnior, na época em que o treinador não havia chegado a comandar a equipe.

O Fluminense garante a permanência na elite nacional em caso de vitória sobre o Bahia, combinada com tropeços de Vasco e Coritiba, que medem forças com Atlético-PR e São Paulo, respectivamente. A equipe carioca figura no antepenúltimo posto, com 43 pontos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade