Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Tranquilidade do Bahia incomoda desesperado Fluminense

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Antes do último fim de semana, o Fluminense lamentava o fato de ter que jogar a 38ª rodada contra o Bahia, em Salvador, com o rival também precisando do resultado na luta contra o rebaixamento. Porém, o Tricolor baiano derrotou o campeão Cruzeiro por 2 a 1 e se livrou matematicamente do risco de queda. Agora, pegará os cariocas neste domingo, às 17h(de Brasília), na Arena Fonte Nova, apenas para cumprir tabela.

Os jogadores do Fluminense entendem que isso pode se tornar um complicador a mais. Historicamente, o time baiano costuma afundar a vida dos rivais que lutam contra o rebaixamento. Foi assim em 2010 quando, mesmo tranquilo, afundou o Ceará com um triunfo por 2 a 1 em Pituaçu. “Eles vão a campo pensando na vitória e quando a bola farão de tudo para ganhar. Não tenho a menor dúvida disso. O Fluminense pode ter até mais dificuldades do que se o nosso adversário também precisasse do resultado. Falo isso porque eles entrarão em campo tranquilos e é muito complicado encarar um franco-atirador. Mas não podemos escolher situação confortável. Temos que ir a campo e procurar fazer a nossa parte para livrarmos a nossa equipe deste risco”, disse o atacante Biro-Biro.

O volante Jean também preferia o Bahia lutando por algum objetivo. “Vamos ter dificuldades para superar o Bahia independentemente da situação que ele se encontre, pois lá tem profissionais que entendem a seriedade de uma competição como o Campeonato Brasileiro. Eles estarão tranquilos e nós precisando demais do reusltado. Mas vamos precisar saber lidar com essa situação”, afirmou Jean.

Dentro de campo, o elenco do Fluminense trabalhou mais uma vez na Escola de Educação Física do Exército, na Urca, Zona Sul do Rio de Janeiro. O goleiro Diego Cavalieri, ainda se recuperando de um corte na mão esquerda, mais uma vez trabalhou sem luvas, participando apenas do aquecimento. Nessas condições ele atuou no empate por 2 a 2 com o Atlético-MG e não deverá ser problema para domingo.

O zagueiro Leandro Euzébio e o meia Wágner, preservados das atividades de terça-feira por conta do desgaste muscular, deverão ser liberados. Quem preocupa é o volante Rafinha, que sofreu uma pancada na perna esquerda contra o Galo e mais uma vez não treinou. Já o volante colombiano Valencia, com lesão na perna direita, permaneceu no departamento médico e está vetado. Os jogadores voltam a trabalhar na manhã desta quinta-feira, quando o técnico Dorival Júnior deverá dar sinais da escalação que pretende mandar a campo contra os baianos.

A programação de fim de semana ainda não foi divulgada pela comissão técnica, mas existe a possibilidade da viagem para Salvador ser antecipada. Isso só não aconteceria se o Bahia ainda estivesse precisando do resultado para afastar o risco do Z-4, o que aumentaria o risco de foguetório. Além disso, a diretoria não se posicionou oficialmente sobre rumores de que o clube estaria investindo em doping financeiro, a chamada mala branca, para que os atletas do São Paulo tenham um estímulo maior para superar o Coritiba, rival direto na luta contra a Série B. O Tricolor Paulista entra em campo também no domingo, apenas para cumprir tabela.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade