Futebol - ( - Atualizado )

Últimos guindastes são liberados na obra do estádio do Corinthians

São Paulo (SP)

O Ministério do Trabalho e Emprego liberou nesta sexta-feira os últimos três guindastes que seguiam interditados nas obras do estádio do Corinthians. Após uma inspeção, parte dos trabalhos após o acidente que matou dois operários no último dia 27, os equipamentos tiveram seu uso permitido.

Outros oito guindastes já haviam sido liberados pelo órgão governamental. A expectativa da construtora Odebrecht é que a área interditada após a tragédia – 30% da parte leste, pouco menos de 5% do terreno de Itaquera – tenha permissão para obras emergenciais na próxima semana.

Ainda é preciso que seja aprovado o plano da empreiteira para a remoção da estrutura metálica que desabou. Também segue no chão o guindaste que seria responsável pela instalação dessa estrutura, a 38ª e última da cobertura do estádio que vai abrir a próxima Copa do Mundo.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
A estrutura metálica segue na posição que ficou após o acidente do último dia 27
Até que as obras sejam retomadas integralmente, seguem as vistorias da Defesa Civil e do próprio Ministério do Trabalho. O ministério apontou excesso de horas trabalhadas pelos funcionários e disse que o operador do guindaste, José Walter Joaquim, de 56 anos, estava sem folga havia 18 dias no momento do acidente.

A Locar Guindastes Transportes Especiais, empresa contratada pela Odebrecht à qual Joaquim é vinculado, nega a informação. O delegado Luiz Antônio da Cruz, do 65º DP, continua as suas investigações. Ele provavelmente pedirá um prazo maior para conclusão do inquérito, inicialmente previsto para 27 de dezembro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade