Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Vasco aposta no mistério para evitar rebaixamento

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Em um momento decisivo vale usar de todas as armas para vencer. É apostando nisso que o técnico Adilson Batista está investindo no mistério como um dos ingredientes para montar um time capaz de derrotar o Atlético-PR neste domingo, às 17 horas (de Brasília), na Arena Joinville, em Santa Catarina, pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

O treinador fechou o acesso da imprensa ao treino que comandou na manhã desta quinta-feira em São Januário. Quando a entrada foi liberada já era comandada uma atividade técnica sem sinais da escalação que vai a campo.

Adilson Batista sabe que vai duelar contra um adversário de qualidade que, com 61 pontos, tem boas chances de garantir uma vaga na próxima Copa Libertadores. Por isso, não pretende deixar a imprensa desconfiar da escalação, embora na quarta-feira tenha ensaiado a equipe na frente dos jornalistas. É possível que o treinador também tenha vetado a presença dos repórteres por conta de jogadas ensaiadas.

Ao longos do últimos dias Adilson reconheceu a necessidade de se criar estratégias para conseguir furar o bloqueio defensivo do Furacão. Além disso, pediu aos seus comandados o máximo de cuidado nas jogadas de bola parada, um dos pontos fortes do adversário. Na quarta-feira, também exibiu muitos vídeos para o elenco, com o conteúdo misterioso, mas que tem a ver com o comportamento dos paranaenses em campo.

Em termos de escalação, mesmo tendo aberto o treino de quarta-feira, o jogador vem deixando sempre bem claro que não pretende antecipar a formação que vai mandar a campo.

“Nós temos algumas opções para montar o time, alguns desfalques importantes e estamos trabalhando no sentido de encontrar a melhor formação para este difícil compromisso. Não podemos nos afobar”, disse Adilson.

É certo que o time não poderá contar com o zagueiro Luan e nem com o volante Pablo Guiñazú, ambos suspensos por terem sido advertidos com o terceiro cartão amarelo na vitória de 2 a 0 sobre o Náutico. A tendência é que Jomar entre na zaga, compondo o setor com Cris, enquanto que Wendel é o mais cotado no meio. Além disso, o treinador esboçou colocar o meia Bernardo desde o início no lugar do atacante Thalles, mas essa modificação ainda não está certa de que vai acontecer, até porque o primeiro, que operou recentemente o joelho direito, ainda não suportaria o ritmo de noventa minutos.

Se a escalação do time é um mistério, está cada vez mais certo que os jogadores afastados no início da semana se encontram totalmente fora dos planos e deverão ser negociados. Casos do volante Sandro Silva e dos atacantes Willie e André, que mais uma vez não foram vistos nas atividades desta quinta-feira em São Januário.

Nesta sexta-feira, o elenco volta a trabalhar na parte da tarde e depois a delegação embarca para o interior de Santa Catarina, já que a viagem é longa e o planejamento visa evitar desgastes.

Fora de campo a diretoria, embora não tenha confirmado, ofereceu uma premiação de R$ 1 milhão a fim de ser dividida entre jogadores e membros da comissão técnica caso o time consiga escapar do rebaixamento. Para isso, além de vencer o Furacão, o Vasco precisa de um tropeço do Coritiba diante do São Paulo, em Itu (SP), ou de uma derrota do Criciúma para o Botafogo, no Rio de Janeiro (RJ).

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade