Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Vice do São Paulo justifica escassez de reforços como "prudência"

São Paulo (SP)

O São Paulo anunciou até aqui apenas um reforço para a temporada que vem: Luis Ricardo, lateral direito de 29 anos que defendia a Portuguesa. As próximas contratações devem ser seladas somente a partir de janeiro, de acordo com o clube, por uma questão de cautela financeira.

"Não vamos nos esquecer que a legislação caminha para punir aqueles clubes que não pagarem em dia, inclusive com perda de pontos. Tem que ter muita responsabilidade. A gente sempre foi muito prudente. Em uma época como essa, a prudência aumenta ainda mais", disse o vice-presidente de futebol, João Paulo de Jesus Lopes, à Rádio Globo.

No ano passado, nesta mesma época, a movimentação do clube no mercado era aparentemente muito maior. O dirigente garante, no entanto, que os esforços têm sido feitos na tentativa de melhorar o elenco, como pediu Muricy Ramalho logo após a queda na semifinal da Copa Sul-americana - o treinador chegou a dizer que não aceitaria jogador sem currículo de campeão.

Fernando Dantas/Gazeta Press
João Paulo de Jesus Lopes diz que a diretoria está preocupada com a saúde financeira do clube
"Estamos conversando com algumas possibilidades, mas nos assustamos com algumas delas justamente por esse motivo que disse. Nossa intenção é, sem dúvida nenhuma, reforçar o time, mas dentro dessa prudência. Alguns nomes têm sido mencionados, e são os mesmos para todos os clubes, o que comprova a escassez neste momento", falou Jesus Lopes.

Na semana passada, o gerente executivo de futebol do São Paulo, Gustavo Vieira, viajou à Europa para tentar viabilizar a contratação de Eduardo Vargas, atacante chileno que pertence ao Napoli e estava emprestado ao Grêmio. O principal concorrente é o Santos, que tem conversas adiantadas com o clube italiano. Na volta ao Brasil, o gestor retomará a busca pelo mercado nacional.

"Temos avaliado essas poucas possibilidades existentes. Desde que a tentativa com um jogador não dê certo, é óbvio que a gente tenta ouro. Mas é tudo muito difícil, porque passa pela questão de ordem financeira", defendeu-se o vice-presidente, mais uma vez.

Para a reapresentação aos trabalhos, marcada para 6 de janeiro, a única novidade para Muricy, por ora, será mesmo Luis Ricardo, além da saída de alguns jogadores, como o atacante Welliton, cujo contrato de empréstimo se encerra em 29 deste mês, e o volante Fabrício, que não tem sido aproveitado pela comissão técnica atual e já manifestou interesse em procurar outra equipe.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade