Futebol - ( - Atualizado )

Walter encara trânsito de SP para receber prêmio e não negar Corinthians

Tossiro Neto e Marcos Guedes São Paulo (SP)

Cinco dias depois de avisar que não jogaria em São Paulo devido ao trânsito da cidade, o atacante Walter foi obrigado a enfrentar as ruas da capital paulista para ser premiado com o Troféu Bola de Prata. E aproveitou para se desdizer. Segundo ele, jamais recusaria uma proposta do Corinthians, por exemplo, apenas por conta da dificuldade de locomoção.

"Vocês (jornalistas) entenderam errado. Quem é que não fala que o transito daqui é ruim? Todos sabem que é brabo andar aqui em São Paulo. Mas jogaria aqui, sim. Tem muito time grande aqui. Não só o Corinthians, mas São Paulo, Palmeiras... E eu não disse que o trânsito é ruim só para mim", voltou atrás.

Seu destino, porém, é incerto. Atacante de melhor média de atuação no Campeonato Brasileiro - para a premiação promovida pela Revista Placar em parceria com a ESPN-, o jogador de 24 anos tem vínculo com o Porto até o fim de 2015 e terá que se reapresentar à equipe portuguesa.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Atacante estava emprestado ao Goiás, mas tem contrato com o Porto, ao qual terá que se apresentar em janeiro
"Tenho contrato, então não posso escolher para onde vou. Se eu tivesse meu passe na mão, poderia falar que ficaria no Goiás ou que iria para Corinthians, Flamengo, Botafogo... Mas não tenho", falou Walter, prometendo se cuidar melhor fisicamente a partir da próxima temporada, independentemente de qual camisa for vestir.

"Estou focado em perder peso no ano que vem. Sem dúvida, vou dar a volta por cima de novo. Mais uma vez. Muita gente pensava que eu ia ser a piada do Brasileiro, mas estou aqui ganhando esse prêmio. Muita gente fala coisa que machuca, eu também tenho família, filha, esposa, mãe. Elas olham tudo e ficam muito triste. Mas vou dar a volta por cima", desafiou-se.

Antes de tudo isso, no entanto, a primeira decisão de Walter é fugir do trânsito de São Paulo e finalmente descansar. "Quero curtir as minhas férias", concluiu um dos destaques do sexto colocado Goiás e que tem folga até 2 de janeiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade