Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Zinho culpa simpatia com a imprensa por dificuldade em contratar

Bruno Grossi* e William Correia São Paulo (SP)

O Santos ainda espera a definição de seu novo técnico para colocar de vez as mãos no planejamento para 2014. A intenção dos dirigentes é anunciar o comandante já nesta quinta-feira para então entrar firme na busca por reforços. O trabalho do Peixe no marcado da bola, no entanto, tem sido atrapalhado pela boa vontade da própria diretoria em abrir o jogo sobre as negociações.

Nos últimos dias, Zinho falou sobre as possibilidades de trazer o chileno Eduardo Vargas do Napoli como forma de abater parcelas restantes da venda do goleiro Rafael, sobre o interesse em tirar Leandro Damião do Internacional e a vontade de repatriar o meio campista Diego do futebol alemão depois de dez temporadas.

“As coisas estão caminhando devagar com todos. Da nossa parte ninguém nunca falou que estava tudo certo com algum jogador. Agora vou omitir tudo também, não falarei o nome de nenhum jogador. A gente quer ser simpático e falar que está negociando, até pela boa relação com a imprensa, mas tem gente que coloca que já está negociado e atrapalha”, lamentou o gerente de futebol.

O caso mais emblemático é o de Diego. Em entrevista a uma revista alemã na última terça-feira, o meia criado na Vila Belmiro negou que esteja com um acerto encaminhado com o Peixe. Os germânicos também lembraram que o Atlético de Madri, ex-clube do armador, é um concorrente forte para os brasileiros. Apesar das dificuldades, Zinho ainda mantém a esperança.

“O Diego está certíssimo, não tem nada acertado ainda mesmo. É um sonho, um objetivo de trazer um grande ídolo como ele. É um camisa 10, um grande jogador, um sonho que ainda não está concreto. Pode ser que aconteça, mas temos que caminhar com calma, pois não há fartura de dinheiro. Vamos tentar trabalhar sem ficar iludindo o torcedor para não ter cobrança depois”, alertou.

Segundo Zinho, não há motivo de desespero para a torcida santista na espera por reforços. Resta apenas aguardar o aval da diretoria e do técnico escolhido para que os primeiros nomes sejam confirmados: “Já falamos das nossas carências, propusemos vários atletas e estão analisando para tentar reforçar. Só não posso ser aberto para não atrapalhar as negociações”.

*especial para GE.net

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade