Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

À espera de oferta oficial, Luis Felipe segue treinando separadamente

William Correia São Paulo (SP)

Tentando se aproveitar de erro da diretoria para sair antes do fim de seu contrato, em março, Luis Felipe passou quase todo o mês de novembro treinando sem ser relacionado. E sua rotina continuará assim. A oferta que o lateral direito alega ter do Benfica ainda não apareceu de forma oficial e, enquanto isso não ocorre, trabalhará sem jogar mesmo que o Palmeiras corra o risco de perdê-lo daqui dois meses.

“O Luis Felipe continuará treinando à parte e cumprirá o contrato até março. Até agora, não veio nenhuma situação oficial”, anunciou o diretor executivo José Carlos Brunoro, mostrando a irritação dos dirigentes com o jogador. O clube negocia a contratação de Moreira, do Libertad, renovou com Wendel e aposta nos garotos Bruno Oliveira e Luiz Gustavo para não precisar do lateral direito titular na campanha do título na Série B do Brasileiro.

A decisão de não usar Luis Felipe teve a concordância do próprio atleta, incomodado pelas críticas que recebe da torcida. Em uma rede social na qual mantém conta particular, por exemplo, o lateral direito foi intensamente xingado ao publicar fotos nesta sexta-feira. Torcedores o chamam de mercenário.

Luis Felipe tinha a expectativa de que o Benfica ou seus empresários conseguissem um acordo com o Verdão para que ele nem precisasse se apresentar com o elenco nesta sexta-feira, podendo já ficar à disposição do clube português. Os palmeirenses, contudo, alegam que não houve nem contato oficial dos dirigentes de Lisboa.

Desta forma, ocorre o que o jogador de 22 anos mais temia: ficar treinando até março. Durante suas férias, o atleta participou de partidas beneficentes e, em uma delas, criticou publicamente o presidente Paulo Nobre. “Falaram que eu era um menino imaturo, que não precisava disso. Estão falando com um jogador, não estão tratando com qualquer um”, esbravejou.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Lateral direito não conseguiu acordo para se desligar e enfrentará o que mais temia: continuar treinando sem jogar
Luis Felipe recebe R$ 20 mil mensais e, em junho, quando voltava da Penapolense, aceitou prorrogar seu vínculo até dezembro de 2014 com salários de R$ 25 mil. Mas o novo contrato tinha um erro de digitação, com final em dezembro de 2013, e, quando foi apresentado o documento correto, o lateral já era titular e destaque na Série B.

Os empresários do jogador citaram propostas como uma do Benfica com vencimentos de R$ 100 mil e iniciaram um leilão que irritou os dirigentes. Desde então, Nobre prometeu a conselheiros que não facilitaria a vida de Luis Felipe, mesmo se ele sair de graça em março. O presidente admitiu, apenas, usar a situação para ampliar o empréstimo de Alan Kardec, que acaba em 30 de junho, ou baratear o preço do atacante. Mas só se o Benfica o procurasse oficialmente pedindo o lateral, o que não ocorreu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade