Futebol/Campeonato Espanhol - ( - Atualizado )

Barcelona e Atlético empatam sem gols na ‘decisão’; Real agradece

Madri (Espanha)

Com campanhas invejáveis até o momento no Campeonato Espanhol, Barcelona e Atlético de Madri entraram em campo neste sábado para definir o simbólico título do primeiro turno. A expectativa era de um jogo aberto, mas a importância do confronto criou um cenário diferente. Em uma partida muito tensa, os dois líderes da competição nacional não passaram de um empate, em 0 a 0, no Vicente Calderón.

O resultado garantiu o ‘título’ ao Barcelona, que termina o primeiro turno com 50 pontos. O Atlético de Madri tem a mesma pontuação, mas perde a liderança por causa do número de gols marcados. O time que mais comemorou o empate, no entanto, foi o Real Madrid. Terceira colocada, a equipe merengue pode fechar o final de semana apenas a três pontos dos rivais.

O jogo - Incentivado pela pressão da torcida, que lotou o Vicente Calderón neste sábado, o Atlético de Madri começou a partida com muito mais intensidade do que o Barcelona. Desta forma, os anfitriões adiantaram a marcação no campo de ataque e não demoraram a assustar o time catalão.

Sem conseguir sair para o jogo, os visitantes quase sofreram o gol logo aos quatro minutos de jogo. O meia Arda Turan fez linda jogada pela direita, deixou Jordi Alba para trás, invadiu a área e bateu rasteiro para o meio. A bola desviou na marcação e Piqué apareceu para cortar de cabeça.

Na jogada seguinte, o Atlético de Madri voltou a assustar. Responsável por incomodar a defesa catalã ao longo do jogo, o brasileiro Diego Costa recebeu na linha da grande área, dominou no peito e bateu para o gol. Victor Valdéz mostrou segurança e agarrou firma para salvar o Barcelona.

AFP
Destaque do Atlético de Madri, o brasileiro Diego Costa foi bem marcado e não conseguiu baçançar as redes
Aos poucos, o Barcelona foi se recuperando na partida, passou a trabalhar mais a bola no campo de ataque. Desta forma, o Atlético de Madri, sem conseguir manter o mesmo ritmo do início, ficou mais recuado, apesar de ainda oferecer perigo em lances pontuais, principalmente com Diego Costa.

O brasileiro, aliás, teve a melhor chance do primeiro tempo na bola parada. Após cobrança de escanteio, aos 28 minutos, Miranda apareceu na primeira trave e desviou de cabeça para trás. A zaga do Barcelona parou e Diego Costa completou com um carrinho. A bola tocou o lado de fora da rede.

A chance mais perigosa do Barcelona saiu apenas na parte final da primeira etapa, quando a equipe catalã era melhor na partida. Aos 32 minutos, Iniesta arrumou espaço entre a marcação pela esquerda e fez o cruzamento fechado. Pedro se antecipou aos zagueiros e mandou por cima do travessão.

Sem movimentar o marcador na primeira etapa, o argentino Gerardo Martino recorreu ao seu compatriota logo no intervalo. Iniesta se lesionou em uma divididade e foi poupado pela comissão técnica do Barcelona. Desta forma, Messi, que começou na reserva, foi chamado para o jogo.

AFP
Poupado no início, Messi entrou no intervalo da partida, mas também não foi capaz de movimentar o marcador
A primeira boa chance do segundo tempo, porém, foi do Atlético de Madri. Em um rápido contra-ataque puxado por Koke, aos 14 minutos, Diego Costa recebeu na entrada da grande área, arrematou de primeira, com a perna direita, mas errou a pontaria. A bola passou à esquerda do gol de Valdez.

Messi, por sua vez, brilhou apenas aos 23 minutos, quando o brasileiro Neymar, que também começou na reserva, já estava em campo. O argentino começou a jogada pelo meio, abriu na esquerda com Alba e apareceu na área para desviar de cabeça, com liberdade, mas a bola foi pela linha de fundo.

Com o passar do tempo, o jogo foi ficando mais tenso. O Atlético de Madri pouco se arriscava, mas, quando descia ao ataque, deixava espaços na defesa. Essas oportunidades raras foram o suficiente para o Barcelona assustar. Aos 35, Messi desceu com liberdade e bateu cruzado, mas parou no goleiro Courtois.

Depois de ver o argentino perder o gol, o Atlético de Madri preferiu ser mais cauteloso e se guardou na defesa. A falta de espaço impediu com que o Barcelona criasse jogadas de perigo no fim, definindo o resultado da partida. Um empate sem gols, bom para o terceiro colocado Real Madrid.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade