Futebol - ( )

Beque espera aprender com titulares antes de assumir lugar no Corinthians

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Feita a ressalva de que é difícil falar sobre si mesmo, Wanderson disse que se considera um “zagueiro firme, de boa recuperação e boa bola aérea”. Ainda assim, o jogador sabe que terá de mostrar muito trabalho para arrumar uma vaga na defesa do Corinthians, a menos vazada da maior parte dos últimos campeonatos disputados.

“No meu caso, é um pouco mais difícil. O que tenho de fazer é evoluir a cada dia e aprender com os zagueiros que estão aqui”, afirmou o beque de 22 anos, à espera de que o calendário apertado faça a chance se apresentar. “É ter confiança e tranquilidade porque a oportunidade vai aparecer.”

O baiano só vestiu oficialmente a camisa alvinegra na última sexta-feira, mas já frequenta o CT do Parque Ecológico desde junho. Ele chegou ao Corinthians como destaque do Sertãozinho na Série A-3 do Campeonato Paulista, porém passou por uma cirurgia e só assinou seu contrato no final do ano.

Divulgação/Agência Corinthians
O porte físico de Wanderson, de 1,86 m, é uma de suas boas qualidades (foto: Daniel Augusto Jr.)
Para quem esperou tanto, aguardar um pouco mais em um clube bem maior do que o seu anterior não é um drama. Até que Mano Menezes o acione, ele promete ficar atento às dicas dos titulares Gil e Paulo André. Cleber e Felipe, em teoria, também começam a temporada à sua frente.

“Tenho que procurar evoluir a cada dia. Fui elogiado pelo trabalho no Sertãozinho, mas o nível aqui é diferente. Fui bem recebido, e os jogadores estão me ajudando. Converso bastante com o Gil e com o Cleber”, contou o defensor, que será observado pelo chefe nos treinos táticos da próxima semana.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade