Futebol/Bastidores - ( )

Botafogo entende desconfiança da torcida e liga ‘sinal amarelo’

Rio de Janeiro (RJ)

O Botafogo não escondeu que a prioridade deste primeiro semestre é a disputa da Libertadores, mas o mau desempenho neste início de Campeonato Carioca já começa a preocupar o seu torcedor. Nesta terça-feira, o Glorioso não passou de um empate sem gols com o Bangu, em São Januário, e as vaias das arquibancadas foram inevitáveis.

“É ruim (o resultado). O time que pensa sempre em estar brigando lá em cima, lutando pelo título carioca, é um resultado muito ruim. Fica um gosto ruim, mas esperamos que já possamos vencer na quinta-feira, porque não podemos ficar tanto tempo sem vencer”, alertou o goleiro Renan, que tenta aproveitar a chance de titular neste início de temporada.

O treinador Eduardo Hungaro também mostrou muito discernimento ao falar sobre a reação da torcida. O comandante alvinegro admitiu que o desempenho após dois jogos do Estadual não pode agradar a ninguém, defendendo que as vaias dos pouco menos de dois torcedores em São Januário, nesta quarta-feira, são bastante compreensíveis.

"A torcida teve um papel excepcional nesses dois jogos. Cantou, incentivou o tempo todo e, somente no fim do jogo, com o empate reclamaram. Torcedor não é bobo e percebeu a queda de rendimento do primeiro para o segundo tempo. Vaiam porque querem ver o time vencer. Se eu estivesse na arquibancada faria a mesma coisa. Torcedor que ver o clube ganhar, quando jogar bem e ganhar vai aplaudir", disse o treinador do Botafogo.

Eduardo Hungaro poderá testar seus titulares pela primeira vez nesta quinta-feira, quando o Glorioso volta a campo pelo Campeonato Carioca para enfrentar o Madureira, às 21 horas (de Brasília), em São Januário. A partida foi adiantada por causa do confronto botafoguense na pré-Libertadores, pela qual os cariocas encaram o Deportivo Quito no dia 29 de janeiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade