Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Chamado de “Rei”, Eusébio é enterrado sob chuva em Lisboa

Lisboa (Portugal)

Os amantes do futebol puderam dar o último adeus ao ídolo Eusébio na tarde desta segunda-feira, quando foi realizado o funeral do maior jogador português de todos os tempos. Sob muita chuva, a cerimônia, que estava marcada para 15h30 (de Brasília), sofreu atraso de uma hora, mas isso pouco importou para a multidão que tomou conta do Cemitério de Lumiar, em Lisboa.

Entre lágrimas e aplausos, os torcedores portugueses não deixaram de destacar a importância que o ex-jogador teve para o futebol mundial. Desta forma, em vários momentos do sepultamento, a multidão cantou “Eusébio é o nosso rei”. Devido à aglomeração de pessoas, a urna com o corpo do Pantera Negra só foi enterrada cerca de 30 minutos após chegar ao local.

A morte do jogador foi confirmada na madrugada deste domingo e provocou uma rápida comoção internacional. Nascido em Moçambique, Eusébio se naturalizou português e defendeu o país na Copa do Mundo de 1966, quando foi eleito o melhor jogador da competição e também foi o maior responsável pela eliminação da Seleção Brasileira, que vinha de um bicampeonato.

Após 15 temporadas no Benfica, Eusébio se tornou o maior ídolo da história do clube, conquistando os principais títulos que disputou. Sendo assim, neste domingo, o ex-jogador também foi velado no Estádio da Luz, onde os fãs puderam se despedir do Pantera Negra, apelido pelo qual ficou conhecido no futebol mundial.

AFP
Sob muita chuva, a multidão acompanhou a o sepultamento de Eusébio no Cemitério de Lumiar, em Lisboa

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade