Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Com “perguntas inoportunas”, São Paulo discute reforma do Morumbi

Yan Resende, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Conselheiros e torcedores do São Paulo se reuniram na tarde deste sábado com a intenção de esclarecer as polêmicas que envolvem as obras de cobertura do Estádio do Morumbi. Em mais de três horas de audiência, mais de 40 perguntas relacionadas ao tema foram respondidas pelos idealizadores do projeto, mas, a três meses das eleições presidenciais, o jogo político não foi deixado de lado.

“Todos os pontos com relação à reforma do estádio foram esclarecidos. Aqueles que estavam lá para conhecer o projeto puderam tirar suas dúvidas, mas também tiveram aqueles que tentaram atrapalhar com perguntas inoportunas”, afirmou Carlos Miguel Aidar em contato com a reportagem da GazetaEsportiva.Net.

Ao avaliar de forma positiva a reunião realizada neste sábado, o candidato de Juvenal Juvêncio à presidência do São Paulo também aproveitou para esclarecer pontos polêmicos discutido nos últimos dias, principalmente com relação aos gastos que o clube do Morumbi teria com a cobertura do estádio.

Desta forma, Carlos Miguel Aidar deixou claro que a verba (R$ 460 milhões) será viabilizada por parceiros, que vão recuperar o dinheiro investido com a utilização da arena multiuso nos próximos 20 anos. “O São Paulo não terá gastos com a reforma. É um projeto sem uso de dinheiro público e sem ônus para o clube”, destacou o representante da situação dentro do São Paulo.

Entre os percursores do projeto de cobertura, José Francisco Manssur, foi o encarregado de esclarecer as dúvidas e preferiu fugir de qualquer polêmica com relação ao jogo político que pairou sobre a reunião. Questionado sobre possíveis perguntas inoportunas que incomodaram os participantes, o assessor do presidente Juvenal Juvêncio relevou.

“Como sou encarregado da parte técnica, não posso fazer esse tipo de avaliação. O mais importante é que ninguém poderá dizer que as informações não foram passadas. Respondi mais de quarenta perguntas e todos os pontos foram esclarecidos. Os contratos estão à disposição para serem analisados” explicou Manssur à GE.net.

Ainda neste sábado, aniversário da capital paulista, a atual diretoria também comemorou os 84 anos do São Paulo Futebol Clube. A cerimônia contou com a presença do presidente Juvenal Juvêncio, e do ex-governador Laudo Natel, patrono e sócio grã-benemérito do clube.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade