Futebol - ( )

Timão espera fazer de pior derrota desde 2007 um divisor de águas

Marcos Guedes São Paulo (SP)

O Corinthians não levava tantos gols desde uma derrota por 5 a 2 para o Atlético-MG em 29 de agosto de 2007, na campanha que o rebaixou à Série B do Campeonato Brasileiro. Goleado por 5 a 1 pelo Santos na última quarta-feira, na Vila Belmiro, o time trabalha por uma reação rápida.

“É preciso ter maturidade e equilíbrio para buscar aquilo que precisamos. É importante que todos assumam as responsabilidades e que esse jogo seja um divisor de águas. Vamos reunir nossas forças, fazer as análises internas e tomar as atitudes que precisamos tomar para que a gente possa, em um curto espaço de tempo, dar uma resposta muito diferente”, afirmou o técnico Mano Menezes.

O próximo compromisso do Corinthians está marcado para domingo, contra a Ponte Preta, em Campinas. Novo resultado negativo – a equipe do Parque São Jorge já vinha de derrota em casa para o São Bernardo – aumentará a revolta da torcida e a pressão sobre todos.

Divulgação/Agência Corinthians
Danilo e seus companheiros encontraram muita dificuldade na Vila Belmiro (foto: Daniel Augusto Jr.)
“Não pode perder três jogos consecutivos. A gente sabe a história do clube e tem que dar a resposta. Você só consegue fazer isso estando o mais lúcido possível. Vamos tentar recuperar os jogadores, que saíram arrasados do campo, e começar a trabalhar em busca das soluções que não tivemos”, comentou Mano.

Apesar de tocar no estado anímico dos atletas e de pedir maturidade no momento complicado, o gaúcho fez questão de explicar que não agirá como um psicólogo na busca pela reação. “Acredito mais em futebol do que em questão emocional. O futebol bem jogado equilibra emocionalmente qualquer um.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade