Futebol - ( )

Diretoria do Corinthians espera que jogadores entendam filosofia de Mano

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Mano Menezes deixou seu último emprego, no Flamengo, dizendo que não conseguiu passar aos atletas o que pensa de futebol nos quatro meses de trabalho. A declaração persegue o treinador – que insiste em esclarecê-la frequentemente, negando que tenha questionado a capacidade cognitiva do grupo rubro-negro – e voltou à tona após a goleada sofrida para o Corinthians para o Santos.

A derrota por 5 a 1 foi apenas a quarta partida na temporada, que ainda está em seu primeiro mês. Mas já surgiram os questionamentos se os jogadores alvinegros, tão acostumados às ideias de Tite em três anos de muitas conquistas, estão com dificuldade para assimilar os novos planos. A diretoria diz ter previsto a questão, mas tem a expectativa de que tudo seja rapidamente superado.

“Por ser início de temporada, início de uma nova filosofia, com um novo sistema de jogo, a gente esperava certa dificuldade. Porém não esperávamos um resultado como o que tivemos, uma surpresa grande, desagradável. Que isso passe o quanto antes, que o professor e o elenco possam dar uma resposta contra Ponte, dando confiança a todos”, afirmou o gerente de futebol Edu Gaspar, referindo-se ao jogo do próximo domingo.

“Ideias novas estão sendo colocadas para os atletas, e você precisa de certo tempo. Mas o Corinthians é um clube especial, a gente conhece bem, não tem muito tempo de adaptação. Estamos muito atentos para organizar esses detalhes o quanto antes para seguir o caminho que nós esperamos”, acrescentou o dirigente.

Divulgação/Agência Corinthians
Mano Menezes está tentando passar novas ideias aos jogadores do Corinthians (foto: Daniel Augusto Jr.)
Edu se surpreendeu com a regressão observada desde a primeira rodada. A equipe, que havia terminado 2013 com enorme dificuldade para fazer gols sob comando de Tite, apresentou um bom futebol, teve mobilidade muito maior e venceu a Portuguesa por 2 a 1. De lá até o massacre da Vila, caiu bastante de rendimento.

“Fiquei muito feliz com a estreia que fizemos, achei que os atletas entenderam rapidamente o que foi passado pelo Mano. Aí, fizemos um jogo bom contra o Paulista (vitória por 1 a 0), um não tão positivo contra o São Bernardo (derrota por 1 a 0) e o jogo passado, que é sem comentários. Espero que eles possam entender e que o professor Mano possa passar tudo da melhor maneira possível”, concluiu o dirigente.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade