Futebol/Bastidores - ( )

Feliz no Wolfsburg, L. Gustavo admite que Seleção motivou saída do Bayern

Bruno Landi, especial para a GE.net São Paulo (SP)

Não é nenhum exagero dizer que a temporada 2012/13 foi perfeita para Luiz Gustavo. Além de conquistar a Tríplice Coroa (Campeonato Alemão, Copa da Alemanha e Liga dos Campeões da Europa) com o Bayern de Munique, o volante afirmou-se como o homem de confiança de Luiz Felipe Scolari na Seleção Brasileira e teve participação efetiva no tetracampeonato da Copa das Confederações, em julho do ano passado.

Assim, quando, em agosto de 2013, acertou sua transferência dos bávaros para o modesto Wolfsburg, também da Alemanha, o brasileiro chocou o planeta. Estava saindo de uma equipe multicampeã para atuar em um time que, apesar de tradicional, não gozava do mesmo prestígio de um Bayern de Munique.

Agora, quase cinco meses depois da mudança, Luiz Gustavo explica os motivos de sua polêmica transferência. Em evento realizado pela Volkswagen, patrocinadora oficial do Wolfsburg e da Seleção Brasileira, na última sexta-feira, em São Paulo, o volante revelou que o temor por perder espaço na equipe comandada por Felipão pesou na decisão para sair do Bayern.

AFP
Luiz Gustavo deixou o Bayern de Munique após a cehgada do treinador Pep Guardiola
Isto porque, com a aposentadoria de Jupp Heynckes e a chegada de Pep Guardiola ao comando técnico dos bávaros, Luiz percebeu que amargaria a reserva do time durante todo o ano de Copa do Mundo. Logo que assumiu o Bayern, o espanhol anunciou a contratação do volante Thiago Alcântara e a ida do lateral Philipp Lahm para a cabeça de área, deixando claro que o brasileiro não teria espaço.

“A Seleção teve a ver (com a saída do Bayern), porque eu tinha que jogar né? Este ano é de Copa do Mundo e, para nós, jogadores, é muito importante estar atuando com regularidade. Todo mundo sabe como é difícil ficar sem jogar. Você perde o ritmo, a confiança. Então, eu não poderia ficar sem entrar em campo constantemente”, revelou Luiz Gustavo, que negou ter recebido qualquer proposta de clubes brasileiros na ocasião.

“Não. De clube brasileiro eu não recebi nenhuma proposta, até porque a minha intenção agora não é voltar para o Brasil”, explicou o volante, que, agora com 26 anos, só atuou no seu país-natal até os 20, por CRB e Corinthians-AL. Desta forma, ele admite o desejo de retornar ao Brasil futuramente para jogar por um grande clube; “Talvez um dia eu possa voltar, sim, o Brasil é um país que vive o futebol, então seria uma coisa para se pensar”, contou.

AFP
Campeão de tudo na temporada passada, o volante ganhou a confiança de Felipão e é nome quase certo para a Copa

Antes disto, no entanto, Luiz Gustavo é obrigado a conviver com as inúmeras especulações envolvendo o seu nome no mercado europeu. Com a abertura da janela de transferências de janeiro, o volante já é cogitado em equipes como o Arsenal, Barcelona e Tottenham, apesar de ter chegado ao Wolfsburg há menos de seis meses.

“É difícil falar, porque toda janela de transferências é sempre a mesma coisa: especulações e sondagens. Com o Arsenal sempre houve essas notícias, e agora tem também o Tottenham e o Barcelona. Mas não tem nada de verdade nisto. Eu assinei um contrato longo e recente com o Wolfsburg, e, neste mercado de início de ano, é muito complicado se transferir”, disse Luiz, que, apesar de esfriar os rumores de uma possível transferência, mostra-se lisonjeado pelo interesse das outras equipes.

“É uma coisa gostosa você saber que os caras estão querendo contar com o seu trabalho. Porém, eu estou focado no meu time, focado no meu trabalho. Vamos ver o que pode acontecer futuramente, mas, por enquanto, eu permaneço no Wolfsburg”, esclareceu.

O time de Luiz Gustavo ocupa, atualmente, a quinta colocação do Campeonato Alemão com 30 pontos, a apenas dois da zona de classificação para a próxima Liga dos Campeões da Europa. De acordo com o brasileiro, o projeto do Wolfsburg é se fortalecer o máximo possível para, nos próximos anos, disputar os maiores torneios do Velho Continente.

“A gente está querendo montar um grupo forte. Para este ano, a diretoria já quer contratar um outro reforço de nome, assim como fizeram comigo no Bayern de Munique. O nosso objetivo é ir se fortalecendo aos poucos, talvez conquistar vaga para alguma competição europeia nesta temporada. Enfim, ficar brigando na parte de cima da tabela”, finalizou o ‘homem de confiança’ de Luiz Felipe Scolari para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

AFP
Luiz Gustavo chegou ao Wolfsburg no meio de 2013 com status de estrela após a conquista da Copa das Confederações

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade