Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Financiador da contratação de Wesley aciona Palmeiras na Justiça

São Paulo (SP)

Após uma ação judicial movida por Henrique influenciar na sua venda para o Napoli, o Palmeiras volta a ter a Justiça pela frente em relação a um de seus principais jogadores. a empresa fiadora da contratação de Wesley acionou o clube alegando que teve que arcar com parcelas não pagas ao Werder Bremen, da Alemanha.

A informação foi divulgada pelo jornal O Estado de São Paulo. O volante chegou em 2011, durante a gestão de Arnaldo Tirone, por quase R$ 15 milhões. O acordo era o pagamento de cerca de R$ 5 milhões anuais à equipe alemã, mas o Verdão não arcou e, por isso, a empresa teve que quitar com a dívida, buscando judicialmente os seus direitos.

Uma das consequências da ação seria o bloqueio do valor de direitos de transmissão das partidas do clube, mas conselheiros negam que isso tenha ocorrido. Membros do Conselho de Orientação e Fiscalização (COF), entretanto, tratam Wesley como “fundo perdido” por conta dos gastos que gerou e ainda vai gerar.

Titular absoluto, o volante tem um dos maiores salários do elenco e a diretoria quis liberá-lo ao Atlético-MG no ano passado, mas não houve acerto. O vínculo do camisa 11 acaba em abril de 2015. Portanto, a partir de outubro, ele pode assinar pré-contrato com qualquer time para sair de graça. Como dificilmente será vendido por valor próximo ao que custou sua contratação, gera lamentações entre conselheiros.

Wesley, contudo, não tem nenhuma ligação com a ação judicial que envolve sua contratação, embora o problema pode aumentar ainda mais a disposição do presidente Paulo Nobre em negociá-lo. O caso de Henrique é diferente, já que representantes do zagueiro procuraram a Justiça para o Verdão quitar dívidas – todas quitadas por Nobre recentemente.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Volante é um dos artilheiros do time no ano com dois gols em três jogos, mas é "fundo perdido" para conselheiros

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade