Basquete/NBB - ( )

Guerrinha reclama e vê juiz influenciado pela torcida do Palmeiras

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

O técnico Guerrinha reclamou da arbitragem após a derrota diante do Palmeiras/Meltex. Para o comandante do Paschoalotto/Bauru no NBB, os juízes foram influenciados pela pressão exercida pelos cerca de 700 torcedores que compareceram ao Palestra Itália na noite de quinta-feira.

“Jogador e árbitro que não tem experiência, a torcida do Palmeiras pressiona mesmo. Ela está no papel dela. Não entrou na quadra, não fez nada irregular, mas é uma torcida atuante. Quando você não tem experiência, acaba influenciado. Eu, como técnico, se não tivesse experiência, também sofreria”, disse.

O Palmeiras venceu a partida por 87 a 84 depois de acertar um arremesso de três pontos no estouro do cronômetro com o ala Guto. O lance em que o time da casa ganhou a posse de bola para fazer a jogada decisiva foi amplamente contestado por Guerrinha e seus jogadores.

“O árbitro me dá uma posse de bola com 13 segundos para o time da casa, com a torcida do Palmeiras atrás, pressionando? O que é isso? O árbitro número 1 deveria ter assumido outra postura”, reclamou o ex-jogador da Seleção Brasileira, que promete acionar a organização do campeonato.

Divulgação
Para o técnico Guerrinha, a arbitragem acabou influenciada pela torcida do Palmeiras em quadra. Foto: Léo Pinheiro
“Vamos observar as imagens e encaminhar à Liga, como todas as equipes fazem. Se não tivermos razão, pedimos desculpas. Caso contrário, queremos que no próximo jogo como esse pelo menos não sejam escalados árbitros que não têm experiência”, declarou.

Fernando Serpa Oliveira, Breno de Lima da Silva e Gregory Garcia foram os árbitros responsáveis pelo confronto entre Palmeiras e Bauru, disputado no Palestra Itália. Autor de 26 pontos, Gui Deodato terminou como cestinha, apesar da derrota.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade