Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Herói, Marquinhos Gabriel diz que estudou jogo do banco e promete mais

William Correia São Paulo (SP)

Enquanto Valdivia tinha uma péssima atuação em meio ao fraco primeiro tempo do Palmeiras, Marquinhos Gabriel enxergava do banco os espaços dados pelo Penapolense e diz ter usado isso para fazer o gol da vitória por 1 a 0. E o meia que já tinha estreado dando duas assistências saiu do Pacaembu avisando que pode ser ainda mais útil.

“Pretendo buscar o meu espaço. Tenho muito mais para mostrar para o professor”, comentou o ex-jogador do Bahia, que tem contrato por um ano e, logo em sua primeira partida pelo clube como mandante, garantiu a festa da torcida.

Se já tinha sido elogiado pelo futebol solidário e coletivo de domingo, o camisa 40, agora, pode ser aplaudido por participar da partida mesmo na reserva. “Fico ali fora estudando o jogo, vendo os espaços da outra equipe para entrar e fazer o meu trabalho. Mesmo fora, tenho que estar dentro do jogo, pensando taticamente.”

Assim, Marquinhos Gabriel, que era chamado em Salvador de “Messinho Gabriel” deu duas passes para gol em menos de meia hora em campo no domingo e deu dinâmica ao time nesta quinta-feira. Foi o suficiente para aproveitar a superioridade numérica estabelecida com a expulsão de Heleno aos 41 minutos do primeiro tempo.

“Eu não poderia estar mais feliz. Todos estão de parabéns pelo que fizemos. O time deles, com um a menos, ficou atrás da linha da bola e precisávamos ter calma para marcar e fomos lá para fazer o gol”, explicou o jogador.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Meia estreou dando duas assistências em meia hora no domingo e saiu da reserva para fazer gol nesta quinta
Antes de aproveitar rebote de Alan Kardec, o meia já vinha dando trabalho e abrindo a estratégia defensiva do rival. “Se eu não acreditasse em mim, não estaria aqui. É o ano do centenário em um clube grande, é muita cobrança, mas estou trabalhando e vou sempre fazer a minha parte”, vibrou o atleta, ressaltando que ainda não está 100%.

“O mais importante no ano do centenário é começar bem e trazer o torcedor para o nosso lado. Venho trabalhando e buscando o meu máximo. Todos precisam buscar a forma e comigo não é diferente, mas espero ajudar mais ainda o Palmeiras”, ratificou o meio-campista que, em breve, ganhará também a concorrência de Bruno César, recém-contratado jogador que busca condições físicas para estrear.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade