Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Insatisfeito, Juninho Pernambucano revela que ainda pode se aposentar

Gazeta Press Pinheiral (RJ)

Após surpreender a todos ao participar de todo o coletivo de terça-feira, o meia Juninho Pernambucano revelou que ainda pode encerrar a carreira antes do fim do contrato. Segundo o jogador, sua forma está bem abaixo da dos demais atletas do elenco cruzmaltino. O Reizinho destacou que tinha a intenção de parar de jogar, mas foi convencido pelos dirigentes vascaínos. No entanto, se ele perceber que não vai poder ajudar o Vasco no Campeonato Carioca, vai se aposentar.

“Tinha decidido parar. Não tinha 100% de certeza, mas a tendência era para de jogar. No entanto, Rodrigo (Caetano) e Roberto (Dinamite) me ligaram, e o argumento deles era que deveria tentar voltar a jogar no Carioca. Não deveria encerrar a carreira com uma lesão da forma que foi. É claro que o Adílson aceitou essa volta. Aceitei fazer a pré-temporada, mesmo tendo feito um coletivo esta semana estou atrás do grupo. Daqui um tempo, se não conseguir ficar à disposição do Adilson, paro. Futebol hoje não dá para jogar com nome. Está sendo difícil essa pré-temporada. Se eu aceitei vir, é para tentar fazer uma boa pré-temporada, seguir o planejamento para ter condições de voltar a jogar e ajudar o Vasco. Mas sempre sabendo que o acordo é que, se não conseguir, o clube iria entender e eu iria parar”, disse.

Marcelo Sadio/vasco.com.br
Craque vascaíno se sente desconfortável com rendimento, e aposentadoria antes do fim do contrato ainda é cogitada
Juninho Pernambucano revelou que assinou contrato de seis meses, mas pode parar ou continuar no Vasco. O jogador afirmou que está trabalhando para poder ajudar o Vasco e estar apto para que o técnico Adílson Batista possa utilizá-lo durante o maior número de minutos possível.

“No futebol, tudo muda muito rápido. Meus últimos contratos com o Vasco foram assim, de seis meses. Mas é difícil prometer se continuo ou chego até lá, até porque não sei nem se vou jogar bem o Carioca. Se pudesse, queria jogar futebol a vida inteira, mas não quero entrar para não ter condição de render. Você tem que estar preparado para jogar sempre. Se não tiver condição de correr, lutar, você vai acabar prejudicando a equipe. Não dá para viver de nome”, explicou.

Quando questionado sobre as contratações, Juninho Pernambucano preferiu não entrar em polêmica. O jogador elogiou os reforços, mas não colocou o elenco como mais forte do que o de 2013 para não desmerecer aqueles que estiveram no Vasco na temporada passada.

“Não posso dizer que o grupo está mais forte por causa dos jogadores que estiveram aqui no ano passado. É normal que, após uma temporada ruim, a comissão técnica opte por mudanças. Alguns jogadores foram contratados, outros estão treinando separadamente. Não é a melhor solução, mas torço para que eles resolvam logo suas situações. Também temos jogadores que estão voltando de outros clubes, alguns jovens. A diretoria está fazendo o que pode para enxugar a folha salarial. Por isso, não se pode pedir grandes contratações”, ponderou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade