Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Juvenal revela chance de vender Jadson e promete esforço por Jucilei

Bruno Grossi* e Tossiro Neto Barueri (SP)

Em vez de grandes investimentos para reforçar seu elenco, o São Paulo deve adotar fluxo contrário no mercado de transferências. Após a rescisão de contrato do zagueiro Lúcio, o próximo a sair pode ser Jadson. Segundo o presidente do clube, Juvenal Juvêncio, o meia tem proposta de uma equipe do exterior.

"Ele é um belo jogador, foi para a Seleção (Brasileira) etc. Mas tem um clube meio interessado. Vamos ver", disse o mandatário, ao descartar qualquer possibilidade de negociação nacional. "O Brasil não tem dinheiro. É lá fora".

Jadson chegou ao São Paulo em 2012, vindo do Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. Depois de um período de readaptação e críticas da torcida, atingiu seu melhor momento com a camisa tricolor sob comando de Ney Franco, foi convocado para a Seleção Brasileira no ano seguinte e participou da Copa Sul-americana como um dos destaques, ao lado do meia-atacante Lucas.

Na temporada passada, no entanto, foi perdendo espaço com o crescimento de Paulo Henrique Ganso, a partir da chegada de Muricy Ramalho, e se tornou reserva. No fim do ano, no momento em que o treinador decidiu utilizar suplentes no Campeonato Brasileiro, não pôde atuar por ter se lesionado.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Jadson (ao centro) pode ser negociado pelo Tricolor, que ainda busca o volante Jucilei, ex-Corinthians
Para 2014, além de Ganso, ele teria novamente a concorrência de Marcelo Cañete. O meia argentino retornou de empréstimo da Portuguesa e tem demonstrado empolgação com a nova oportunidade de mostrar o futebol que fez a diretoria do São Paulo comprá-lo do Boca Juniors, há dois anos. Principalmente por lesões, porém, ainda não correspondeu a essa expectativa.

Se Jadson pode sair, Jucilei ainda pode chegar para corrigir os problemas do meio de campo. Projetado no futebol nacional pelo Corinthians, o volante está insatisfeito no Anzhi (Rússia) e espera voltar ao Brasil na janela de transferências. Ciente da forte concorrência interna, Juvenal prometeu que fará "muito esforço" para repatriá-lo.

Ainda assim, o presidente descarta loucuras. "Torcedor tem que ficar muito esperançoso que eu tenha juízo. Essa tem que ser a esperança do torcedor. Embutem na cabeça dele de que é preciso comprar na janela de meio do ano e em janeiro. Por que, de vez em quando, não se pode vender? Aí a gente compra, e dizem que a gente comprou mal", defendeu-se.

O elenco se reapresenta aos trabalhos na próxima segunda-feira, no CT da Barra Funda. Até o momento, a única contratação foi a de Luis Ricardo, lateral direito de 29 anos que defendeu a Portuguesa no Campeonato Brasileiro.

*especial para a GE.net

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade