Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Libertad aceita oferta e Moreira fala com investidores para ser do Verdão

Assunção (Paraguai)

A vontade de Jorge Moreira de jogar no Palmeiras tornou-se decisiva para que o acerto se concretize nos próximos dias. O lateral direito informou que o Libertad já aceitou a oferta do Verdão e, agora, o próprio paraguaio tentará convencer o grupo de investidores que detém 50% de seus direitos econômicos a liberá-lo.

“Estou conversando com os empresários, sempre argumentando que é uma oferta concreta e que o Libertad está de acordo. O problema é que eles queriam algo parecido ao valor elevado que o Libertad queria e não aceitaram o dinheiro oferecido”, disse Moreira à rádio Jovem Pan, prontificando-se a agir.

O paraguaio diz ser amigo de membros do grupo investidor que detém metade de seus direitos e está confiante na tentativa de convencê-los a facilitar sua saída. O motivo é o mesmo que fez o Libertad liberá-lo: seu vínculo com a equipe paraguaia acaba em dezembro e, a partir de julho, ele está livre para assinar um pré-contrato e sair no final do ano sem gerar lucro a ninguém.

AFP
Lateral já acertou salários e tenta convencer grupo que detém 50% de seus direitos a liberá-lo
Desde dezembro, quando o diretor executivo José Carlos Brunoro foi a Assunção para negociar, o Palmeiras se mostrou disposto a pagar US$ 1,2 milhão (R$ 2.848.080) por Moreira, que já acertou salários com o Verdão. O Libertad exigia US$ 2 milhões (R$ 4.746.800), mas reduziu a pedida e o representante do lateral direito prometeu vir ao Brasil neste fim de semana para selar o negócio. A expectativa do jogador é de concretizar a transação até terça-feira.

Moreira foi companheiro de Eguren e Mendieta no Libertad e disse que conversa sobre o Palmeiras constantemente com o meia desde junho, quando ele saiu do Libertad. O lateral se define como um jogador que ataca com a preocupação de ter pique para voltar e marcar na defesa e alega saber do interesse do Verdão desde a metade de 2013, motivando-se a vir para o clube agora.

“Seria um privilégio fazer parte do Palmeiras, um clube muito popular e um dos maiores do Brasil, com uma história que tem conquista na Libertadores. Seria um privilégio também ocupar a posição que tem como referencia um ídolo como o Arce”, comentou Moreira. “Considero um prêmio estar no ano do centenário do Palmeiras, entrar na história do clube. Seria muito importante para mim e para a minha família”, completou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade