Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Lúcio fala em renovar e não cogita aposentadoria, mas descarta Copa

William Correia São Paulo (SP)

Lúcio terá 37 anos quando encerrar o contrato com o Palmeiras, válido até dezembro de 2015. Mas o veterano vestiu a camisa 33 do clube pela primeira vez falando em renovar. Aposentadoria ainda não passa pela sua cabeça, embora o primeiro sinal de que a idade pesa fique claro quando ele descarta a Seleção.

“Tive uma passagem muito feliz e vencedora na Seleção e já joguei junto com todos os zagueiros que estão lá agora, são meus amigos e torço por eles e pelo Brasil. Mas deixo claro: meu foco principal é estar bem e ajudar o Palmeiras com toda força e dedicação”, disse o jogador que tem mais de 100 partidas pela Seleção e foi titular nas três últimas Copas do Mundo, inclusive no pentacampeonato em 2002.

Desde o Mundial de 2010, o zagueiro chegou a ser convocado por Mano Menezes e disputou a Copa América de 2011, mas não esteve em nenhuma das listas de Luiz Felipe Scolari, que assumiu o cargo em novembro de 2012. Não vestir verde e amarelo, porém, não é sinal de que sua carreira está tão próxima de terminar.

“É difícil prever o futuro, mas espero não me aposentar em 2015. Espero ir além desses dois anos e renovar com o Palmeiras. Sempre pensando positivamente e esperando o melhor”, disse o jogador, que não pensou em aposentadoria mesmo durante o último semestre, quando ficou afastado do São Paulo e impedido até de trabalhar nas dependências do clube.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Zagueiro terá 38 anos quando acabar o contrato, mas confia em seu condicionamento e já fala em renovar
“Aposentadoria aos 35 anos é muito cedo. Ainda mais seis meses depois que saí da Juventus, onde tive uma passagem rápida, mas na qual consegui jogar e ganhar a Supercopa da Itália”, falou. “Se eu tivesse me machucado, em más condições físicas ou com algum motivo clinico que me impedisse de jogar, poderia pensar. Mas não nessa situação.”

Deixar o futebol não faz parte dos seus planos nem agora. Com passagens vitoriosas pelo Inter de Porto Alegre, pelos alemães Bayer Leverkusen e Bayern de Munique e pelos italianos Inter de Milão e Juventus, o ex-zagueiro do São Paulo só pensa em usar sua idade de forma positiva no Verdão mesmo fora de campo. “Não vai faltar ajuda da minha parte para auxiliar e motivar os mais jovens”, prometeu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade