Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Luis Fabiano lamenta pênalti perdido: “É coisa que acontece”

Yan Resende, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Com uma boa atuação coletiva, o São Paulo derrotou o Oeste na tarde deste domingo, por 2 a 1, no Estádio do Morumbi, mas nem todos os jogadores tiveram uma tarde feliz diante da torcida tricolor. Em má fase, o atacante Luis Fabiano teve a chance de dar a volta por cima, mas deixou a desejar mais uma vez, desperdiçando uma cobrança de pênalti quando seu time já vencia por 2 a 0.

Discreto ao longo de todo primeiro tempo, quando o São Paulo abriu dois gols de vantagem, Luis Fabiano quase marcou de cabeça no início da etapa complementar após cruzamento de Alvaro Pereira. Na sequência do lance, porém, o artilheiro ganharia a chance de ouro. Em uma dividida com o atacante, o zagueiro Ligger colocou a mão na bola e o árbitro não titubeou para marcar o pênalti.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Já no segundo tempo, Luis Fabiano desperdiçou a chance de fazer o terceiro gol do São Paulo no Morumbi
Na cobrança, o centroavante do São Paulo escolheu o canto esquerdo de Fernando Leal, mas parou no goleiro do Oeste. Já na saída de campo, Luis Fabiano admitiu que não cobrou bem. “Todo pênalti, quando não entra, é mal batido. Sem tirar o mérito do goleiro, mas, quando o atacante erra, é porque foi mal batido”, lamentou o atacante tricolor, visivelmente chateado com a chance perdida.

O erro poderia ter custado caro ao time do Morumbi. Já no fim, o Oeste conseguiu descontar com um gol de cabeça de Bruno Nunes e quase chegou ao empate em dois lances seguidos. “Com três a zero, a gente ‘mataria’ o jogo, mas é coisa que acontece. É assim mesmo. Eu poderia ter feito o terceiro e ter tranquilizado o jogo, mas conseguimos a vitória e isso que importa”, completou Luis Fabiano.

A má fase de Luis Fabiano, porém, não foi refletida nas arquibancadas. Com o nome intensamente gritado ao longo do jogo, o atacante foi novamente reverenciado mesmo com o pênalti perdido. Já após o apito final, algumas vaias puderam ser ouvidas no Morumbi, apesar de a maior parte da torcida são-paulina seguir incentivando seu atacante.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade